Pólo Aquático masculino conquista bronze inédito para o Brasil

foto: CBDA/Divulgação
foto: CBDA/Divulgação

O torcedor brasileiro que ficou decepcionado com a derrota do futebol masculino, eliminado da Copa América no sábado passado, não precisa ficar, assim, arrasado. Até porque, pior seria um time tão sem personalidade frente a uma Argentina com Messi, Di María, Agüero. Melhor deixar pra lá. A boa pedida para a semana é comemorar o trabalho do pólo aquático masculino, medalha de bronze, inédita, na 14ª Super Final da Liga Mundial, realizada nesse domingo (28), em Bérgamo, na Itália.

Tendo como mera coincidência a disputa por pênaltis, se de um lado o futebol mandou duas cobranças pelos ares, o pólo aquático acertou a mão em 14. E após ter empatado o jogo no tempo normal, conseguiu a virada e a medalha. Lembrando que no futebol foi exatamente o inverso. Após um gol no primeiro tempo, a seleção voltou apática no segundo, tomou o empate e perdeu nos pênaltis. Enfim.

Segundo a Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA), do empate no tempo normal foram 10 gols, e nos pênaltis, 14 a 13, totalizando 24 a 23 como se faz neste esporte. No domingo, a Sérvia venceu a Croácia por 9 a 6, conseguiu seu terceiro título consecutivo e a garantia da vaga para os Jogos Olímpicos Rio 2016.

Após a conquista do bronze, deixando os Estados Unidos em quarto lugar, o próximo desafio da seleção de pólo aquático do Brasil acontece entre 10 a 20 de julho, no Pan-Americano de Toronto (Canadá). Como meta, conquistar a segunda medalha de ouro na competição, a primeira foi no Pan de São Paulo, em 1963.

De acordo com a CBDA os medalhistas desembarcam no Brasil nesta 3ª feira (30/6), com chegada prevista para as 5 horas, tanto em São Paulo, quanto no Rio de Janeiro. A equipe de pólo aquático masculino conta com patrocínio oficial dos Correios, e apoio do Bradesco/Lei de Incentivo Fiscal, Lei Agnelo/Piva – Governo Federal – Ministério do Esporte, Sadia, Speedo e Universidade Estácio de Sá.

Jogadores de bronze
1 – Vinícius Antonelli
2 – Jonas Crivella
3 – Guilherme Gomes
4 – Ives Alonso
5 – Paulo Salemi
6 – Bernardo Gomes
7 – Adrian Delgado
8 – Felipe Silva
9 – Bernardo Reis Rocha
10 – Felipe Perrone (capitão)
11 – Gustavo “Grummy” Guimarães
12 – Josip Vrlic
13 – Thyê Matos Bezerra
14 – Rudá Franco

Técnico: Ratko Rudic
Auxiliares-Técnico: Eduardo Abla, Ângelo Coelho e João Brandão
Vídeo-análise: João Brandão
Preparador Físico: William Morales

fonte: CBDA



Edilene Mendonça é jornalista diplomada pela UNISA (Universidade de Santo Amaro). Sua trajetória profissional inclui atuações em produtora de vídeo, tevê, campanha política, assessoria de imprensa, site infantil e esporte. Pós-graduada em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte (FMU).