Rogério Ceni: o “camisa 10 ao contrário” do São Paulo

Site Oficial SPFCnet

Darwin ensina que a evolução das espécies se deu a partir do macaco até o moderno homo sapiens. Contudo, os mais de 15 milhões de pensadores torcedores do São Paulo cravam uma outra teoria: primeiro veio o homem, depois o goleiro, na sequência, o capitão, depois o ídolo e, por fim, o M1TO. Rogério Ceni, o “camisa 10” ao contrário do tricolor, demonstra por meio de defesas e gols a verdadeira evolução de um jogador de futebol.

LEIA MAIS
Pita e PH Ganso: semelhantes, mas completamente diferentes

Com 42 anos, 129 gols e incontáveis defesas, o goleiro Rogério Ceni é o que pode se chamar de “camisa 10 ao contrário”. Com recém-completados 22 anos de São Paulo, o capitão do Morumbi, mesmo sob as traves, é aquele jogador que exerce a liderança no elenco. O tal camisa 10 que carrega o time nas costas, no qual praticamente toda a responsabilidade – por vitórias ou derrotas – é depositada. Aquele que é “soberano” entre os titulares, para torcedores, técnico, companheiros, imprensa e admiradores do bom futebol.

Durante toda a sua carreira, Rogério Ceni construiu o seu espaço cativo no São Paulo. Contratado junto ao Sinop-MT com apenas 17 anos, o goleiro mal imaginava que deixaria a fazenda e os campos esburacados da cidade onde cresceu para ser Bi-campeão Mundial e bi-campeão da Libertadores (93 e 2005), três vezes campeão brasileiro (2006-2008), entre outras mais de 20 conquistas com a camisa são-paulina.

Alem dos títulos, Rogério Ceni é, de longe, um dos jogadores com mais recordes quebrados no futebol brasileiro pelo mesmo clube: mais de 1.100 jogos pelo São Paulo, mais vitórias conquistadas por um único time, mais vezes capitão por um único clube… a lista é imensa. Além disso, o “M1TO” ainda é artilheiro com 129 gols marcados (127 pela FIFA, que não conta amistosos), tendo marcado o seu 100º num clássico “Majestoso”, contra o rival Corinthians. É mole?

Ceni1

Claro que essas pouco mais de duas décadas no São Paulo não foram apenas de alegrias. Rogério sofreu poucas lesões, é verdade, assim como levou poucos frangos também. Mas eles ocorreram. Algo natural na vida de um goleiro. Além disso, o tempo vai passando, a idade avançando e o fantasma da aposentadoria pede passagem. Mas quem disse que o capitão são-paulino deixa ele passar? Com 42 anos, Ceni renovou seu contrato até o fim de 2015. Promete que encerrá a sua carreira no fim desta temporada, mas sabem como é: M1TO é M1TO. Ninguém sabe se o encerramento do Brasileirão será, de fato, o apito final de uma das carreiras mais brilhantes do futebol mundial.

Idolatrado por tricolores, odiado por rivais, Rogério Ceni é o atleta que podemos caracterizar como único. O goleiro e capitão do São Paulo faz jus ao slogan que recebe do clube e de torcedores: “todos têm goleiro, mas só nós temos Rogério Ceni”.

Ceni2

Veja abaixo alguns dos melhores momentos da carreira do “M1TO” Rogério Ceni no São Paulo!

Foto: Site Oficial do São Paulo FC
Vídeo: Reprodução You Tube / Dz