Vice-presidente jurídico do Inter é condenado à prisão por fraude fiscal

Crédito da foto: Getty Images

O vice-presidente jurídico do Inter, Marcelo Domingues de Freitas e Castro, foi condenado à oito anos de prisão por sonegar mais de R$ 6 milhões em impostos, de acordo com reportagem da Rádio Gaúcha. A decisão do juiz Adel Américo Dias de Oliveira foi tomada em 21 de maio deste ano, mas só veio à tona agora.

LEIA MAIS:
“Acho que sou um afrodescendente, de tanto que apanhei”, reclama Dunga, sobre críticos

De acordo com o processo, Marcelo Domingues sonegou impostos dos rendimentos da empresa Marpa e Castro Consultores Associados, entre 2000 e 2003, e também rendimentos pessoais seus, no mesmo período.

A Receita Federal apurou que Domingues, como pessoa física, declarou ter ganhado R$ 28.308,00 nestes anos em questão, mas após analisar extratos de cinco contas bancárias diferentes, constatou que na verdade ele havia angariado mais de R$ 5 milhões, sendo que pouco mais de R$ 1 milhão desse montante deveria ser pago em impostos, portanto, sonegados.

Com relação à sonegação de impostos do rendimento da Marpa e Castro Consultores Associados, a situação é ainda pior. A varredura a Receita Federal flagrou que Domingues sonegou mais de R$ 4 milhões, praticamente metade dos rendimentos da empresa nos quatro anos em que a fraude foi praticada.

Marcelo Domingues já recorreu da sentença, mas o Tribunal Regional Federal da 4ª Região, de Porto Alegre, que cuida do caso, ainda não julgou o pedido.

Foto: Getty Images



Tudo o que preciso é um papel e uma caneta. Apaixonado por esportes desde 1900 e bolinha: de futebol, basquete, tênis, rugby...