Blog “Mulheres do Futebol” homenageia a rainha Marta

futebol feminino

Caros leitores, esta semana o blog “Mulheres do Futebol” homenageia a rainha do futebol Marta Vieira da Silva, conhecida popularmente por Marta. Além de já ter recebido o prêmio de melhor jogadora do mundo por cinco anos seguidos, conquistou inúmeros títulos em sua carreira. Este texto fala sobre sua trajetória nos clubes em que jogou. 

CLUBES: Nascida no dia 19 de Fevereiro de 1986, na cidade de Dois Riachos no estado de Alagoas, Marta Vieira da Silva começou sua carreira como jogadora juvenil do CSA (Centro Sportivo Alagoano) em 1999 e no ano seguinte foi para o Vasco da Gama.

Pelo clube cruz-maltino se profissionalizou, jogou lá até o final de 2001, e marcou 4 gols em 16 partidas disputadas. Após o Vasco encerrar o seu projeto de futebol feminino, Marta se transferiu para o Santa Cruz de Minas Gerais em 2002, onde marcou 16 gols em 38 jogos disputados.

Depois de jogar duas temporadas no clube mineiro, Marta foi para o Umea IK da Suécia em 2004. Ficou no clube até 2008 e elevou sua carreira para um outro nível. Pelo clube sueco, Marta marcou 111 gols em 103 jogos disputados pela liga nacional, ganhou três prêmios de melhor do mundo (2006,2007,2008) e ficou mundialmente famosa pelo seu futebol.

Marta chegou no meio da temporada 2003/2004 e ajudou seu time a vencer a final da Liga dos Campeões Feminina contra o fortíssimo FFC Frankfurt da Alemanha por 8×0 no placar agregado, ganhando por 3×0 o jogo de ida na Suécia (dois gols de Marta) e por 5×0 o jogo da volta em Frankfurt (o primeiro tento foi marcado por Marta). Disputando apenas os últimos quatro jogos da competição, a nossa rainha marcou cinco gols e foi importantíssima para conquista do bicampeonato europeu do Umea.

Nesta mesma temporada, Marta foi artilheira da liga sueca (chamada de Damallsvenskan) com 22 gols e apesar do Umea IK ter marcado 106 gols só naquele campeonato, o time ficou com o vice, perdendo por um ponto para o campeão Djurgarden, que também ganharia a Taça da Suécia de 2004 em cima do time de Marta.

Nos anos que se sucederam (2005,2006,2007 e 2008), o Umea foi tetracampeão da Damallsvenskan, sendo que em 2005 e 2006 foi campeão invicto (Marta foi artilheira da liga em 2005 com 21 gols), sendo vice da Taça da Suécia nestes mesmos anos, perdendo ambas as vezes para o Djurgarden.

No ano de 2007, o Umea finalmente conquistou a Taça da Suécia, vencendo o AIK na final por 4×3, com três gols de Marta e foi vice da Liga dos Campeões, perdendo no placar agregado por 1×0 para o Arsenal. Naquela temporada Marta foi vice-artilheira da liga sueca com 25 gols, atrás apenas da sueca Lotta Schelin, que marcou 26.

No ano de 2008, Marta mais uma vez foi artilheira da liga sueca com 23 gols e o Umea perdeu mais uma final europeia, desta vez para o FFC Frankfurt, por 4×3 no placar agregado, empatando em 1×1 na Suécia (com gol de Marta) e perdendo por 3×2 na Alemanha.

Em janeiro de 2009, Marta foi jogar no Los Angeles Sol e em 19 jogos, marcou 10 gols pelo clube norte-americano. Foi artilheira e vice-campeã da Liga profissional Feminina dos EUA (sigla WPS em inglês), perdendo a final por 1×0 para o Sky Blue FC.

Durante o período de férias da WPS, Marta foi emprestada por três meses ao Santos FC, com o objetivo de ganhar a Libertadores e a Copa do Brasil. Sua curta passagem pelo clube praiano foi muito bem-sucedida, pois além de ganhar as duas taças almejadas, deixando sua marca em ambas as finais, a rainha fez incríveis 26 gols em 14 jogos. Ao final de 2009, Marta ganhou mais um prêmio de melhor jogadora do mundo.

Devido à falência do Los Angeles Sol em 2010, Marta e todas as suas colegas de equipe foram disponibilizadas no draft (período em que os clubes norte-americanos vendem e contratam seus atletas) e ela acabou sendo contratada pelo FC Gold Pride, que fica em Santa Clara, na Califórnia.

Pelo seu novo clube, Marta disputou 24 jogos na liga nacional e marcou 19 gols. O Gold Price chegou ao título da WPS vencendo o Philadelphia Independence na final por 4×0 (com o último gol marcado por ela) e Marta ganhou a bola e a chuteira de ouro da competição.

Em dezembro de 2010, ela regressou ao Santos FC em um contrato de 2 meses e marcou 13 gols em 12 jogos disputados. E mais uma vez, ao término da temporada, Marta ganhou seu quinto prêmio seguido como melhor jogadora do mundo.

Se transferiu para o Western New York Flash em janeiro de 2011, onde marcou 10 gols em 14 partidas e foi pelo terceiro ano seguido chuteira de ouro da WPS, sendo campeã nacional mais uma vez após o time de Nova Iorque empatar em 1×1 com o Philadelphia Independence e vencer por 5×4 nos pênaltis.

No ano de 2012, a Liga Profissional dos EUA foi a falência e Marta voltou para a Suécia, desta vez defendendo o Tyreso FF, onde ficou até 2014, com um salário de 400 mil dólares mensais pagos pelos patrocinadores. Nesse período, Marta marcou 24 gols em 35 jogos disputados pela Damallsvenskan, ganhou a Liga Sueca em 2012 e perdeu a final da Liga dos Campeões de 2014 para o Wolfsburg por 4×3, com Marta marcando dois gols na partida.

Na segunda metade de 2014, o Tyreso FF se retirou da Damallsvenskan devido aos seus problemas financeiros e Marta assinou contrato com FC Rosengard, clube onde se encontra atualmente. Pelo seu novo clube, marcou 18 gols em 30 jogos disputados até o final da temporada 2014/2015 e conquistou a Liga Sueca de 2014.

Veja o vídeo da final da Liga dos Campeões de 2014, Tyreso 3×4 Wolfsburg, com dois gols marcados por Marta:

 

Veja o vídeo da final da Liga dos EUA (WPS) de 2010, Gold Price 4×0 Philadelphia Independence, com um gol marcado por Marta:

 

Veja o vídeo Umea 6×0 Arsenal, jogo válido pelas quartas de final da Liga dos Campeões de 2009, com quatro gols de Marta:

* O número de gols de Marta pelos clubes está atualizado até o dia 14 de junho de 2015.

Fonte: http://teixeirarobson2010.wix.com/mulheresdofutebol#!BLOG-“MULHERES-DO-FUTEBOL”-HOMENAGEIA-A-RAINHA-MARTA-CLUBES/c1kod/55b922420cf2dce5af638e04

Crédito da foto: Getty Images