Copa do Mundo Feminina: Com gol contra no fim, Japão vence Inglaterra e fará final de 2011

Japão v Inglaterra. Foto: FIFA.com

Inglaterra e Japão fizeram uma emocionante semi-final da Copa do Mundo Feminina 2015, que foi decidida apenas nos últimos segundos de partida. Com um gol contra no final, as japonesas venceram as inglesas com o placar de 2 a 1, e reeditarão a final da Copa do Mundo Feminina de 2011, enfrentando os EUA.

LEIA MAIS:

ESPECIAL: É HORA DE DECISÃO! COPA DO MUNDO FEMININA CHEGA ÀS SEMIFINAIS

Com o estádio Commonwealth em Edmonton tendo a presença de 31.467 espectadores, Inglaterra e Japão começaram uma partida dinâmica, com uma maior posse de bola das japonesas. Apesar de uma investida logo com 1 minuto de partida, as inglesas foram para o jogo com a proposta de jogar no contra-ataque, alçando bolas na área japonesa.

Possuindo uma menor estatura, as atletas da Nadeshiko apostavam na posse de bola, mas não conseguiam chegar com perigo nas finalizações, assim como a Inglaterra. Pelo lado direito, principalmente com Bronze e Taylor, as inglesas tentavam, mas sem muita precisão, mantendo a partida em 0 a 0.

Aos 30 minutos, quando a Inglaterra se lançou ao ataque, o Japão aproveitou o contra-ataque e teve um pênalti duvidoso a seu favor, quando Rafferty empurrou Ariyoshi na linha da área, e a árbitra neozelandesa Anne-Marie Keighley determinou a penalidade. Miyama foi para a cobrança, deslocou a goleira Bardsley e abriu o placar.

Aos 38, outro lance duvidoso: Houghton recebeu na área e caiu, sendo derrubada por Ogimi. A árbitra da Nova Zelândia marcou outro pênalti. Williams cobrou, e empatou a partida antes do fim do primeiro tempo. Com um final equilibrado, as duas equipes foram para os vestiários empatadas por 1 a 1.

No segundo tempo, a Inglaterra começou bem melhor, tendo até três chances de gol, sendo uma bola na trave, um chute defendido por Kaihori e uma cabeçada de Jill Scott que passou rente à trave. Com a aproximação do fim da partida, as atletas inglesas começaram a sentir o cansaço, e o Japão finalmente equilibrou a partida, melhorando após a entrada de Iwabuchi.

As inglesas perderam parte significativa de seu setor ofensivo com as saídas de Bronze e de Williams, e esperavam o final da partida tentando alçar bolas na área. Ao final da partida, faltando 30 segundos para acabar o jogo, o Japão conseguiu outro gol em um lance de azar da zagueira Bassett. Em cruzamento para a área, a defensora inglesa desviou a bola, que bateu no travessão e caiu dentro do gol de Bardsley. 2 a 1 e choro das inglesas, que tomaram um duro golpe quando tudo ainda estava indefinido.

Com a vitória, as japonesas carimbaram a passagem para sua segunda final seguida con http://gty.im/479167986 tra os EUA, no dia 5 de julho (domingo), às 20h (Horário de Brasília) em Vancouver, na busca pelo bicampeonato. As inglesas não conseguiram sua final inédita, mas podem garantir o terceiro lugar contra a Alemanha no dia 4 de julho, em Edmonton às 17h (horário de Brasília).



Estudante de Jornalismo na UFPE, fã de esportes, apaixonado por futebol mas também rugby e futebol americano.