Dono de um chute potente, Nelinho marcou passagem no Cruzeiro e na seleção brasileira

Foto: Reprodução/Youtube

Nascido no Rio de Janeiro em 26 de julho de 1950, Manoel Rezende Mattos Cabral, mais conhecido como Nelinho, iniciou a carreira como lateral-direito do Bonsucesso no final dos anos 60, mas ganhou maior notoriedade ao rodar por Cruzeiro, Atlético-MG e seleção brasileira.

Uma das principais armas de Nelinho era o chute forte. Com isso, tornou-se um dos maiores especialistas em cobranças de falta em todos os tempos.

Em pouco tempo no Bonsucesso, o lateral foi contratado pelo América-RJ e ainda teve passagens relâmpagos pelo Setubal-POR e Azoategui-VEM. Em 72, retornou ao Brasil para defender o Remo. Em 73, dirigentes do Cruzeiro foram a Belém para contratar o lateral-direito Aranha, porém, o Atlético-MG deu ‘chapéu’ no rival e o anunciou como reforço. Para não voltarem para Belo Horizonte com as mãos abanando, os diretores da Raposa então contratam Nelinho.

E não foi que o atleta carioca se tornou um dos maiores laterais-direitos da história do Cruzeiro? Nelinho ficou na Toca da Raposa até 1980 e conquistou quatro títulos do Campeonato Mineiro (72, 73, 74 e 77), além da Copa Libertadores de 1976.

Em 78, Nelinho integrou a seleção brasileira na Copa do Mundo de 1978, na Argentina. E fez um golaço na disputa de terceiro lugar contra a Itália.

O chute de Nelinho era tão forte que ele conseguiu isolar a bola do Mineirão, em 1979.

O jogador também marcou passagem no Atlético-MG, onde foi tetracampeão estadual (82, 83, 85 e 86).

Depois de pendurar as chuteiras, Nelinho investiu na carreira política, sendo Deputado Estadual de Minas Gerais entre 1987 e 1990. Também atuou como comentarista da Rede Globo e do canal a cabo Sportv de 2005 a 2008. Hoje é proprietário de uma academia em Belo Horizonte.

Foto: Reprodução/Youtube



Rafael Alaby é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado), com passagens pela Chefia de Reportagem de Esportes, da TV Bandeirantes, em São Paulo e site KiGOL. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte (FMU)