Éder Jofre fica de fora de lista dos melhores pugilistas da América do Sul

RIO DE JANEIRO, BRAZIL - DECEMBER 20: Former pugilist Eder Jofre accepts a homage during the ceremony of Brazil's Olympics award Premio Brasil Olimpico at the MAM Theater on December 20, 2010 in Rio de Janeiro, Brazil. (Photo by Buda Mendes/LatinContent/Getty Images)

Considerado um dos melhores boxeadores da históriae membro do Hall da Fama do Boxe desde 1992, Éder Jofre ficou de fora da lista dos dez melhores da modalidade organizada pela Associação Latina dos Analistas de Boxe. A informação é do “Blog do Baldini”.

LEIA MAIS:
“Vovô do boxe” nocauteia jovens na Rússia; confira o vídeo

Na lista latino-americana, os mexicanos são maioria. São quatro, liderados por Julio Cesar Chavez, considerado o segundo melhor. O número 1 é o panamenho Roberto Duran.

Éder Jofre, conhecido como “Galinho de Ouro”, fez história no boxe brasileiro e mundial. Campeão dos galos pela Associação Mundial de Boxe e dos penas e galos pelo Conselho Mundial de Boxe, conquistou 72 vitórias, quatro derrotas e dois empates ao longo da carreira, que durou entre 1957 e 1976.

Antes de ser profissional, Éder Jofre lutou boxe defendendo o São Paulo Futebol Clube. Em 1953, foi campeão do tradicional torneio “Forja de Campeões”, à eṕoca organizado pelo jornal “A Gazeta Esportiva”. Éder Jofre também representou o Brasil nos Jogos Olímpicos de Melbourne (Austrália), em 1956, mas foi derrotado na segunda luta. A partir de 1957, se profissionalizou e deu início a uma das carreiras mais vitoriosas da história do esporte.

Crédito da foto: Getty Images



Jornalista, editor do Torcedores.com. Passagens pelos jornais Metro, O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Marca Brasil, Agora São Paulo, Diário de S. Paulo e Diário do Grande ABC.