Editor chefe do Sportv pede mais bom humor no futebol: “muito mimimi”

Reprodução Twitter

Carlos Cereto, editor chefe do jornalismo do canal Sportv, criou polêmica no mês passado quando discutiu com jornalista pelas redes sociais falando sobre os caminhos do  jornalismo esportivo. Mais uma vez, ele solta a voz e pede mais bom humor no futebol e diz que provocações são saudáveis.

A questão debatida novamente envolve o telão da Arena Corinthians, depois do episódio com o Internacional e a #poenodvd, agora na quinta-feira, (2), contra a Ponte Preta foi a vez do #desde77. Uma referência ao Campeonato Paulista daquele ano, conquistado em cima do time de Campinas.

Mas, diferentemente do Internacional, os dirigentes da Ponte Preta resolveram entrar com uma representação contra o Timão por meio da CBF e da Federação Paulista de Futebol. Carlos Cereto, diante da situação pediu mais bom humor no futebol,

“Essa história de entrar com representação para um pedido de desculpas me parece muito “mimimi”, está com cara de “mimimi”. Depois, se a Ponte vencer o Corinthians que faça a provocação no estádio da Ponte, se o Inter vencer que faça a provocação no estádio dele, desde que fique no campo sadio, da boa brincadeira, da brincadeira de bom humor. Que tudo seja mais bem humorado, está tudo muito chato ” reclamou com razão.

Para Cereto, a Ponte Preta também deveria encarar como uma brincadeira sadia, ” Acho que o mundo todo, inclusive o futebol, está muito chato, muito politicamente correto (…) A opinião é minha e a torcida da Ponte Preta, que eu adoro, vai ficar chateada comigo. O #desde77 foi uma provocação, uma brincadeira do pessoal do telão do Corinthians – considerou o jornalista, que tem a mesma opinião em relação ao #poenodvd.

E aí? O jornalista tem razão de pedir um futebol mais bem humorado ou deixou a paixão corinthiana falar mais alto?

Imagem: Reprodução / Twitter

* Curtiu esta matéria? Siga a autora no Twitter: @ba_scarelli

 



Formada em jornalismo pelo Mackenzie, demorei anos para perceber que dá, sim, para ir atrás dos sonhos e trabalhar com o que se gosta: o esporte. Hoje me divido entre o esporte e a política. Nunca vou me conformar com os que dizem: "É só futebol.."