7 vezes em que as “meninas” salvaram o futebol brasileiro

Crédito da foto: Getty Images

O fato de ter que dizer que “futebol também é coisa de meninas” já explica o quanto as mulheres sofreram para conquistar algum espaço na modalidade no Brasil. Mas é fato que nos últimos anos esse espaço virou realidade, embora esteja a anos-luz do ideal.

Prova disso é que mesmo sem grandes investimentos, lidando com o desinteresse da maior parte da mídia, com estrutura que se limita a raros clubes e à nova seleção permanente da CBF, o Brasil conseguiu resultados muito impressionantes ao longo dos últimos 12 anos.

Desde a conquista do pentacampeonato mundial dos homens, em 2002, no Japão, a seleção deles deu muito mais desgostos do que alegrias, principalmente em torneios olímpicos. Foi aí que elas, as mulheres abandonadas pelo interesse geral, tiveram que assumir a bandeira brasileira para fazer bonito.

Ainda não conseguimos o sonhado ouro olímpico no futebol, nem com homens, nem com mulheres. Não ganhamos mais nenhuma Copa, nem feminina, nem masculina, desde 2002. Mas o histórico recente mostra que não foram poucas as vezes em que elas salvaram a “pátria de chuteiras”, um rótulo cada vez mais questionado e menos realista.

Separamos sete desses momentos no especial que você acompanha agora. Confira abaixo:

1) Ouro no Pan de 2003 colocou seleção feminina no caminho das glórias
2) Prata em Atenas-2004 foi reafirmação feminina e salvação do futebol brasileiro
3) Maracanã lotado, Brasil campeão: mulheres protagonizaram essa cena no Rio-2007
4) Ouro escapou por detalhes em 2008, mas seleção feminina caiu em pé
5) Goleada sobre os EUA eternizou Marta na Copa de 2007
6) Brasil teve sete “Bolas de Ouro” da Fifa nos últimos 10 anos. 5 de Marta
7) Brasil levou ouro incontestável no futebol feminino em Toronto

Foto: Getty Images



Editor do Torcedores.com, está no site desde julho de 2014. Repórter e apresentador da TV Torcedores. Formado pela Universidade Metodista de São Paulo, já passou por UOL, Editora Abril e Rede Record. Participou da cobertura da Copa do Mundo de 2014, de dois Pans, dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 e do Rio 2016.