Ferrari chega a Silverstone com Raikkonen pressionado e Vettel de olho na Mercedes

A Ferrari chega ao GP de Silverstone com seus pilotos vivendo momentos distintos na temporada. De um lado Sebastian Vettel, esperançoso por bons resultados. Do outro, Kimi Raikkonen pressionado com a possibilidade de deixar a equipe ao final dessa temporada.

O finlandês tem realmente com o que se preocupar, dados os últimos resultados. A pressão não vem somente dos fãs e imprensa, mas vem principalmente de dentro da equipe. O chefão da escuderia, Maurizio Arrivabene, já deixou claro que o “Homem de Gelo” terá de fazer por merecer um novo contrato.

Mas a ficha da Ferrari parece não ter caído também. Nessa sexta-feira, Raikkonen já disparou contra o carro italiano nos treinos livres. Para o finlandês tem algo muito errado com o seu bólido. É possível se tornar competitivo com um carro aquém de suas possibilidades? Na F1 atual, todos sabemos que não.

No outro concorrido cockpit italiano está o um pouco mais tranquilo Sebastian Vettel, em busca de seguir os passos de seu grande ídolo Michael Schumacher. Coincidência ou não, o desempenho do alemão começou a melhorar após sua “visita” ao box da Mercedes, a equipe mais consistente dos últimos dois anos. A equipe Mercedes ainda tem sido alvo de olhares curiosos e observadores de Vettel, em busca de uma solução para o seu próprio cavalinho rampante.

“Eu acho que no geral sabemos que de sexta para sábado, a Mercedes faz mudanças no motor”, disse Vettel. “Não é só a Mercedes, se você observar a Williams, tem uma grande diferença da sexta pro sábado também”, continuou o tetracampeão do mundo em entrevista a repórteres essa sexta em Silverstone.

Mais do que observar a grama vizinha, a Ferrari necessita encontrar ferramentas para desenvolver um carro competitivo dentro de seu próprio quintal, e o aniversariante do dia, Sebastian Vettel, sabe bem disso: “Essa é uma das lições aprendidas. E não muito tempo atrás eles [a equipe Merdeces] também mudaram seus motores, o que os deixaram muito mais agressivos no domingo, o que dificulta batê-los na corrida. Mas temos de focar em nós mesmos”.



Jornalista | Escritora Há 10 anos dedicando-se ao meio esportivo, com enfoque em mídias sociais e produções audiovisuais. Autora do site Guia dos Esportes - Conhecendo o mundo através do esporte, especialista de conteúdo da Seconds Entretenimento Esportivo, colunista dos sites Autoracing (F1), repórter e colunista do Portal Rackets (tênis).