Mercado da bola: Jô está deixando o Atlético-MG rumo ao futebol árabe

Divulgação/Atlético-MG

O ciclo do atacante Jô no Clube Atlético Mineiro está prestes a se encerrar. O jogador atleticano está praticamente fechado com o Al-Shabab, dos Emirados Árabes Unidos e não deve mais vestir a camisa alvinegra nesta temporada.

Os valores da transação girariam em torno de três milhões de euros (R$ 10,4 milhões), com o Galo recebendo 50% do total, já que o clube mineiro possui metade dos direitos econômicos do atleta.

Jô chegou ao Atlético-MG em 2012, depois de uma passagem muito polêmica e cheia de indisciplinas fora de campo no Internacional. Na sua primeira temporada pelo Galo, o atacante jogou muito bem ao lado de Ronaldinho Gaúcho e companhia, e contribuiu para o clube mineiro se tornar vice-campeão brasileiro, ficando apenas atrás do Fluminense e conseguindo a vaga para a Copa Libertadores, o que não acontecia há 12 anos.

Em 2013, Jô conseguiu marcar sua história no Galo ao participar de maneira ativa da principal conquista do Clube Atlético Mineiro, o título da Libertadores. Sua principal atuação naquela competição foi a partida diante do São Paulo, no Independência, pelas oitavas de final quando o Galo goleou o time paulista por 4 a 1 com três gols de Jô.

As boas campanhas pelo Atlético-MG rendeu para o jogador as convocações para defender a Seleção Brasileira na Copa das Confederações e na Copa do Mundo, mesmo sendo muito questionado pela mídia e torcida brasileira.

Após o Mundial, o atacante viveu sua pior fase no Galo, pois se envolveu em muitas polêmicas extra-campo e muitas faltas aos treinamentos acarretou no afastamento de Jô do elenco principal. O retorno veio em 2015 e ocorreu logo o inesperado. Jô entrou como titular na final do Campeonato Mineiro diante da Caldense e marcou nada mais que o gol do título atleticano.

No Galo, ele disputou 127 jogos e marcou 39 gols. Conquistou os Campeonatos Mineiros de 2013 e 2015, a Copa Libertadores da América de 2013 e a Recopa Sul-Americana de 2014. Em resumo, Jô teve uma passagem marcante pelo Atlético-MG

Foto: Reproduão/Facebook