Opinião: jogada aérea, arma forte da equipe do Palmeiras

SAO PAULO, BRAZIL - JUNE 28: Victor Ramos #03 of Palmeiras celebrates their second goal during the match between Palmeiras and Sao Paulo for the Brazilian Series A 2015 at Allianz Parque stadium on June 28 , 2015 in Sao Paulo, Brazil. (Photo by Alexandre Schneider/Getty Images) *** Local Caption *** Victor Ramos

A eficiência da equipe do Palmeiras nas bolas paradas é, de longe, a melhor entre os primeiros colocados do Brasileirão 2015, com 12 gols pelo alto, contra cinco do Atlético-MG, Sport e São Paulo.

As jogadas de escanteios e bolas paradas são ensaiadas todos os dias na Academia de Futebol do Palmeiras por Marcelo Oliveira. O treinador orienta, principalmente, o posicionamento dos defensores e atacantes de estatura alta, como os zagueiros Vitor Hugo (1,87m), Leandro Almeida (1,88m), Jackson (1,86m) e Vitor Ramos (1,92m), seguido pelos atacantes Leandro Pereira (1,90m), Lucas Barrios (1,89m) e Rafael Marques (1,90m).

O técnico sempre prezou por essa arma em competições de pontos corridos, vide as equipes de 2013/2014, do bicampeão Cruzeiro, que também tinha como ponto forte a bola aérea.

Até o presente momento, as jogadas vêm dando frutos a equipe, pois, metades dos gols anotados até aqui saem pelo alto, onde muito se deve aos garçons das variadas jogadas que resultam e gols. Metades dos gols da equipe alviverde no ano saem dos pés de três jogadores em questão, são eles: Robinho com 10 assistências, contra 5 assistências do lateral Egídio e oito do atacante Dudu. O Palmeiras mostra que sim, a jogada aérea é uma ótima saída quando o jogo encontra-se apertado para ambas às equipes.

Crédito: Getty Images



Albert Víctor Gomes, estudante de jornalismo, fanático pelo bom futebol e apaixonado loucamente pela Sociedade Esportiva Palmeiras.