Jorginho: do Flamengo para campeão do mundo em 1994 com a seleção

Jorginho: do Flamengo para campeão do mundo em 1984 (com a Seleção) - Foto: Divulgação

Antes de virar auxiliar técnico de Dunga na seleção, Jorginho já havia feito história no futebol brasileiro. Foi campeão brasileiro pelo Flamengo e Vasco, além de conquistar a Mercosul com a camisa alvinegra. Mas, o título mais importante em sua carreira não veio de nenhum desses times, mas sim da seleção, quando foi campeão mundial, em 1994, nos Estados Unidos, ao lado de seu fiel escudeiro Dunga e Taffarel, Mauro Silva, Branco, Bebeto e Romário.

LEIA MAIS
Top 10: Confira os laterais-esquerdo mais valiosos do Brasileirão 2015
Pesquisa mostra quem são os melhores laterais do mundo; veja o ranking

Os cruzamentos perfeitos de Jorge Amorim de Oliveira Campos, o Jorginho, o consagraram como um dos melhores laterais-direitos do Brasil, ao lado de Cafú, seu reserva da Copa de 1994 e quem mais vestiu a camisa verde-amarela, e Leandro, a quem substituiu no Flamengo quando este teve problemas no joelho e foi para a zaga.

Nascido em 1964, no Rio de Janeiro, Jorginho começou a carreira de jogador no América (RJ). Mas, foi no Flamengo, substituindo o jogador Leandro, que despontou como um forte candidato ao melhor lateral-direito do Brasil. Com o Rubro-negro, ele conquistou o Campeonato Carioca (1986) e Campeonato Brasileiro (1987).

Foi nessa época que começou a chamar atenção dos técnicos da seleção brasileira, como Carlos Alberto Parreira. Sua primeira aparição com a camisa verde amarela foi na seleção olímpica, entre 1983 e 1988, quando conquistou a prata no Pan-Americano de 1983 e nos Jogos Olímpicos de Seul (1988) e o ouro nos Pré-Olímpicos de 1984 e 1987, além do Mundial Sub-20 (1983). Com a seleção principal, levantou a taça na Copa América de 1989 e da Copa do Mundo de 1994. Ao todo, foram 67 partidas pelo Brasil, sendo 47 vitórias, 15 empates, cinco derrotas e três gols marcados, segundo o livro Seleção Brasileira: 90 anos.

Apesar de seus belos cruzamentos, Jorginho não jogou apenas de lateral-direito. Em 1989, quando foi vendido para o Bayer Leverkusen, time da primeira divisão alemã da Bundesliga, ele atuou como meia. Depois de três anos na equipe, o jogador foi para Bayern de Munique, onde conquistou o Campeonato Alemão, em 1993/1994.

Sua carreira ainda acumula uma passagem pelo futebol japonês, no Kashima Antlers, o mesmo onde Zico jogou depois de deixar o Brasil. E lá foi eleito o melhor jogador da temporada em 1996. Após três anos, voltou para o Brasil e defendeu as camisas do São Paulo, do Vasco, time que ajudou a conquistar o Campeonato Brasileiro de 2000 e a Copa Mercosul, e, por fim, do Fluminense, onde se despediu dos gramados, em 2001, aos 37 anos.

Depois de se aposentar dos campos, Jorginho voltou a trabalhar com o futebol, mas como técnico. Porém, não teve o mesmo sucesso de quando era lateral-direito. Sob o seu comando, a Ponte Preta foi rebaixada para a série B do Campeonato Brasileiro (2013), o Goiás praticamente caiu para a Série B (2010) e Flamengo foi eliminado do Estadual após empatar com o Duque de Caxias (2013).

Atualmente, é auxiliar técnico de Dunga na seleção brasileira, posição que já havia ocupado na Copa do Mundo de 2010, quando o Brasil foi eliminado nas quartas-de-finais pela Holanda.

Foto: Divulgação



Jornalista pós-graduada em jornalismo esportivo e apaixonada pelo basquete desde os 11 anos de idade, independente do campeonato e da nacionalidade.