Lágrimas do futebol: o dia em que o São Paulo me fez chorar – Libertadores 2008

Washington
Foto: Divulgação

Sinceramente, não me lembro quando comecei a gostar de futebol, acho que o futebol é uma paixão inerente ao povo brasileiro, mas torcer para o São Paulo é uma tradição familiar, assim como é uma tradição a paixão da torcida São Paulina pela Copa Libertadores.

LEIA MAIS:
Lágrimas da Bola: O dia que o São Paulo levou uma virada na final da Copa do Brasil e me fez chorar
Veja cinco motivos para o torcedor ficar ligado no duelo entre São Paulo x Fluminense
São Paulo emite nota oficial: Rodrigo Caio fica!

Eu já tinha visto o São Paulo conquistar uma Libertadores, um Mundial Interclubes, perder uma final de Libertadores emocionante para o Internacional, mas nada me marcou tanto como a Libertadores de 2008, a eliminação nas quartas de finais para o Fluminense, no último minuto. Um jogo em que ficou na memória pela tristeza, frustração e um choro imenso.

Na ocasião, em 2008, O São Paulo foi bem na primeira fase, terminou em primeiro lugar de seu grupo, porém, como o pior primeiro colocado, comparado com outros grupos, fato que fez o time jogar a partida de volta das quartas de finais contra o Fluminense no Maracanã.

O time carioca teve a melhor campanha dos primeiros colocados, o que sempre fez o time jogar em casa no mata-mata. Ambos os times despacharam seus adversários sem dificuldades nas oitavas de finais.

No primeiro jogo, no Morumbi, o São Paulo foi infinitamente superior ao time das Laranjeiras, mas não conseguiu converter as oportunidades criadas em gols, o resultado foi magro, 1 a 0, gol de Adriano Imperador. Uma vantagem mínima que em Libertadores não significa muita coisa.

Já no jogo de volta, no Maracanã lotado, o Fluminense começou arrasador e fez essa mínima vantagem do São Paulo cair por terra logo aos 11 minutos do primeiro tempo, após falha da zaga do tricolor paulista, Zé Luís não conseguiu cortar a bola por definitivo, ela subiu, Alex Silva perdeu a dividida no alto e de canela Washignton Coração Valente abriu o placar para o time carioca.

Mesmo com o gol nos primeiros minutos do jogo o Fluminense continuou pressionando e criou diversas oportunidades de ampliar o placar, mas parou em boas defesas de Rogério Ceni e no travessão, o primeiro tempo terminou ‘empatado’ e com o São Paulo no lucro, já que a pressão do Fluminense era grande.

No segundo tempo, o tricolor paulista voltou mais organizado e já criava algumas oportunidades de gols, graças a entrada de Aloísio Chulapa, que botou fogo no jogo. E em uma de suas jogadas o São Paulo conseguiu chegar ao empate, depois de um belo drible pela lado esquerdo da área, Chulapa cruzou na medida para Adriano Imperador só ter o trabalho de empurrar a bola para dentro do gol, empatando o jogo para o tricolor e deixando o time com possibilidade para tomar até mais um gol e se classificar.

Nesse momento, aos 25 minutos do segundo tempo, eu já imaginava que o jogo estava decidido à favor do São Paulo, mas logo na saída de bola, LOGO MESMO, o Fluminense chegou ao empate com Dodô, em uma falha de Rogério Ceni, não pude crer naquilo que acontecia, mas ainda mantinha fé da classificação do tricolor mais querido do mundo para as semi finais.

O Fluminense pressionou os 20 minutos finais, chutes de todo lugar, Ceni defendia todos e de todas as formas, até que aos 45 minutos a bola cai nos pés de Adriano Imperador, no meio campo, eram 2 contra 2, Adriano tenta driblar o defensor do Fluminense e acaba perdendo a bola, dando a última e derradeira chance para o Flu atacar, a bola é alçada na área, fica pererecando até que a zaga do São Paulo afasta a bola para escanteio.

Quando vi que era o último lance, último ataque, fiquei em estado de choque, pensei é o último lance, não vai ser possível, só mais esse e acabou..Mas sim amigos, foi possível para o Fluminense, Washington subiu mais que a zaga do São Paulo e cabeçou no ângulo, sem chances de defesa para Ceni. Não acreditei, fiquei paralisado por uns minutos e só via lágrimas cair, já vi o São Paulo perder título no último lance para o Cruzeiro, na Copa do Brasil de 2000, o São Paulo ser eliminado da Libertadores também nos últimos minutos pelo Once Caldas, em 2004, mas nada no futebol me decepcionou tanto quanto essa eliminação para o Fluminense.

Relembre o emocionante jogo da Libertadores de 2008:

VEJA OUTRAS HISTÓRIAS DO ESPECIAL “LÁGRIMAS DA BOLA”:

CONVIDADO ESPECIAL – MAURO BETING: “CHORANDO NO CAMPO

Alex Tavares Lágrimas do futebol: o dia em que o São Paulo foi tricampeão da Libertadores
Allan Simon Lágrimas do futebol: o dia em que o Palmeiras de Valdivia quase me fez chorar
Barbara Scarelli Lágrimas da bola: o dia em que o Corinthians ganhou o mundo e me fez chorar
Daniel Almeida Lágrimas do futebol: o dia em que o São Paulo me fez chorar – Mundial 2005
Danielle Barbosa Lágrimas do futebol: o dia em que o Real Madrid me fez chorar
Derly Prado Júnior Lágrimas do futebol: o dia em que o Palmeiras me fez chorar
Diogo Miranda Lágrimas do futebol: o dia em que Petkovic me fez chorar
Eduardo Suguiyama Lágrimas do futebol: o dia em que o São Paulo me fez chorar – Libertadores 2008
Flávio Moreira Lágrimas da bola: o dia em que um vexame do Palmeiras me fez chorar
Glauco Costa Lágrimas da bola: O dia em que tive a certeza de que o sentimento nunca ia parar
Janaína Santista Lágrimas do futebol: o dia em que o Santos me fez chorar: o HEPTA tão esperado
Junior Soffner Lágrimas do futebol: o dia em que o rebaixamento do Palmeiras me fez chorar
Lucas Tieppo Lágrimas do futebol: o dia em que o Santos de Diego e Robinho me fez chorar
Márcio Donizete Lágrimas do futebol: o dia em que a Copa do Mundo de 1998 me fez chorar
Matheus Adami Lágrimas do futebol: o dia em que o Flamengo me fez chorar
Matheus Martins Fontes Lágrimas do futebol: o dia em que São Marcos me fez chorar…de alegria!
Nagila Luz Lágrimas do futebol: o dia em que o Santos conquistou a América e me fez chorar
Natalia Zancheta Lágrimas do futebol: o dia em que o Corinthians me fez chorar – Mundial de 2012
Rafael Alaby Lágrimas do futebol: o dia em que o Corinthians me fez chorar
Roberto Junior Lágrimas do futebol: o dia em que o Corinthians me fez chorar- Libertadores 2012
Rogério Lagos Lágrimas do futebol: o dia em que o Palmeiras me fez chorar – Mercosul 2000
Ronald Capita Lágrimas do futebol: o dia em que o Flamengo de Guarulhos me fez chorar
Thiago Jacintho Lágrimas da Bola: O dia que o São Paulo levou uma virada e me fez chorar

Foto: (Divulgação/Fluminense FC)



Jornalista em formação. Fanático por esportes, principalmente futebol. Vivo em busca de desafios e oportunidades que a vida me proporciona.