Lesões afundaram momento de Dominick Cruz no UFC

AVONDALE, AZ - NOVEMBER 11: Ultimate Fighting Championship Bantamweight fighter Dominick Cruz speaks to the media prior to the NASCAR Sprint Cup Series AdvoCare 500 at Phoenix International Raceway on November 11, 2012 in Avondale, Arizona. (Photo by Todd Warshaw/Getty Images for NASCAR)

Dominick Cruz, quando está em forma, faz por merecer o apelido de “Dominator”. O problema é que o ex-campeão do peso galo (61kg) do UFC, não consegue repetir no octógono o mesmo desempenho que apresentou no World Extreme Cagefighting.

Cruz chegou ao UFC em 2011, após o WEC ter sido absorvido pelo UFC. Neste meio tempo, entrou no octógono apenas três vezes. Duas delas em 2011, quando defendeu o cinturão – ele era o campeão do WEC e continuou no posto quando chegou ao UFC – contra Urijah Faber e Demetrius Johnson. E aí começou a “perseguir” lesões.

Dominick Cruz deveria enfrentar novamente Urijah Faber, que foi o único homem a derrotá-lo no MMA, em julho de 2012. Contudo, o campeão rompeu o ligamento do joelho e teve de ser submetido a cirurgia. Em dezembro de 2012, ele teve de ser operado novamente.

Enquanto isso, o brasileiro Renan Barão se tornou o campeão interino da categoria. E um duelo entre ambos ganhou força. Só que eles nunca chegaram a se enfrentar. Previsto para fevereiro de 2014, o embate não aconteceu porque Cruz se machucou novamente e foi destituído do cinturão.

Sua volta ao UFC aconteceu apenas em setembro de 2014. Ele venceu o japonês Takeya Mizugaki por nocaute. Pouco depois disso, se machucou novamente.

Apesar das lesões, Cruz tem moral no UFC para encarar um duelo pelo título. Se conseguir curar o corpo, pode voltar a dar trabalho novamente, já que, aos 29 anos apenas, tem lenha para queimar.

Crédito da foto: Getty Images



Jornalista, editor do Torcedores.com. Passagens pelos jornais Metro, O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Marca Brasil, Agora São Paulo, Diário de S. Paulo e Diário do Grande ABC.