Marcelo Oliveira volta a elogiar Cristaldo e torce para camisa 9 ficar no Palmeiras

Palmeiras
César Greco/Ag. Palmeiras

Após a goleada no clássico contra o São Paulo em que marcou um dos quatro gols, o argentino Cristaldo deixou claro que se sente muito bem no Palmeiras, mas o fato de não ser titular pode ser decisivo para negociar com outro time. Nessa quarta-feira, o camisa 9 novamente saiu do banco e outra vez contou com o oportunismo para marcar o segundo gol do triunfo por 2 a 0 sobre a Chapecoense no Allianz Parque.

LEIA MAIS:
Prass diz que sequência de vitórias faz Palmeiras focar nos líderes do Brasileiro
Palmeiras apresenta 23º reforço para a temporada nesta quinta na Academia
Hulk nega interesse do Palmeiras e crava permanência na Rússia

Agora o atacante soma 11 gols e se isola como o artilheiro do clube na temporada. Com tantos pontos positivos, o técnico Marcelo Oliveira volta a ser bem enfático no que também falou há três dias: se depender dele, Cristaldo não sai da Academia.

“Não pensei em pedir para ele ficar, porque é jogador do Palmeiras, está participando, entra bem, vem fazendo gols e todos nós contamos com ele. A não ser que tenha uma oportunidade muito grande. Do contrário, contamos com ele. Ele é importante porque pode jogar em mais de uma posição, tem boa técnica e poder de finalização”, rasgou elogios o treinador alviverde.

Outro ponto a favor do atacante argentino é o quanto é querido pela torcida do Palmeiras. Após o gol contra a Chapecoense, o nome de Cristaldo foi aclamado pelos mais de 32 mil espectadores no Allianz Parque.

Na entrevista ainda em campo, o camisa 9 disse que seu desejo é ficar, lado significativo aos olhos de Marcelo. “É importante também pelo bom astral que o Cristaldo tem, sempre brincando com todos, está sempre muito alegre. Isso o ajuda quando entra, porque parece que sempre está com pensamento positivo. Isso é muito bacana”.

Segundo as informações dos últimos dias, Cristaldo teria propostas do futebol mexicano. Vale lembrar que o atacante chegou ao Palmeiras no meio de 2014 a pedido do então técnico na época, Ricardo Gareca, juntamente com outros três atletas hermanos: Mouche, Allione e Tóbio.

Curtiu a matéria? Siga o autor no Twitter: @fontes_matheus.
Facebook: Matheus Martins Fontes.

Foto: César Greco/Ag. Palmeiras



Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.