Canto mais forte do Galo levou Atlético-MG à final do Mineiro em 2015

RIO DE JANEIRO, BRAZIL - JUNE 20: Players of Atletico Mineiro celebrates after scoring a goal during a match between Flamengo and Atletico Mineiro as part of Brasileirao Series A 2015 at Maracana Stadium on June 20, 2015 in Rio de Janeiro, Brazil.(Photo by Buda Mendes/Getty Images)

Vestidos a caráter os jogadores entraram em campo para o maior clássico mineiro: Cruzeiro x Atlético-MG. O confronto do dia 19/04/15 colocaria um dos times na decisão do campeonato estadual. O tradicional uniforme listrado em preto e branco dos 11 titulares do galo se contrastava com o mar azul formado por mais de 30 mil torcedores do cruzeiro, que tinha o mando de campo. Pelo menos na teoria.

No gramado a história foi diferente. Mesmo começando na desvantagem, o galo venceu o jogo e seguiu embalado para conquistar o título semanas depois. Foram dois gols do estreante no clássico, Lucas Pratto contra um de Arrascaeta do Cruzeiro.

Não foi um título, não teve faixa de campeão nem taça levantada, mas o resultado confirmou a força do galo no mineirão em cima do maior rival. O estádio, que por 25 anos será de uso e exploração do Cruzeiro, carrega uma aura alvinegra. Só no novo mineirão (depois da reforma para a Copa do Mundo) o galo já conquistou 4 títulos – Libertadores, Copa do Brasil, Mineiro e Recopa. O estádio passou a ser chamado, carinhosamente, pela massa de ‘salão de festas do Galo’.

Os pouco mais de 6 mil torcedores que participaram da festa daquela semifinal do mineiro, se angustiaram até aos 43 minutos do segundo tempo. Mas quando o Pratto principal que desempataria o jogo foi servido por uma jogada de Guilherme todos se esbaldaram.

O azul das arquibancadas serviu, mais uma vez, de decoração para a festa alvinegra. Gritos de ‘o mineirão é nosso’ partiram do gramado para a arquibancada e dali para todo o estádio. Naquele momento, se as mais de 720 mil toneladas de concreto do mineirão pudessem responder, diriam algo parecido com ‘e eu sou de vocês’.



Jornalista e pós graduanda em jornalismo esportivo; Apaixonada por esportes. Trabalhou como trainee no Jornal O Estado de S. Paulo. Mineira e doida pelo Galo.