No Fluminense, Ronaldinho tem a maior desvalorização da sua carreira

Foto: Divulgação

A economia brasileira não para de ver aumento nos preços dos produtos, na taxa de inflação e nos juros ao consumidor, mas assim como a recessão é iminente e o aumento do desemprego também, uma pesquisa feita pelo site Transfermarket mostrou que a desvalorização de Ronaldinho Gaúcho é a maior de sua carreira.

LEIA MAIS:
Ronaldinho Gaúcho treina entre os titulares e fica próximo de estrear pelo Fluminense

Como o melhor jogador do mundo eleito pela FIFA em 2006 e 2007, Ronaldinho Gaúcho chegou a ser avaliado em 80 milhões de euros (aproximadamente, R$ 294,6 milhões). O valor era considerado o dobro ao que foi avaliado quando chegou ao Barcelona. Contudo, desde 2008, R10 só vem caindo no mercado.

Quando trocou o Barça e foi para o Milan, Ronaldinho já valia menos de 40 milhões de euros. No clube italiano, o meia também sofreu desvalorização e saiu valendo menos de 30 milhões de euros, ao ponto de chegar ao Flamengo estimado em 27,5 milhões de euros, em 2011.

No Fla, R10 teve boas exibições, assim como no Atlético-MG, onde, tecnicamente, teve seu melhor momento dentro de campo desde os tempos de Barcelona. Não obstante, isso não impediu que sua desvalorização continuasse e ele chegou ao Horto avaliado em 4 milhões de euros.

Ao chegar no Fluminense, Ronaldinho Gaúcho é avaliado em 1,5 milhões de euros (R$ 5,5 milhões), aproximadamente 2% do que era valia no auge do Barcelona. Essa redução é natural não só pela queda de rendimento do craque, mas também pelo aumento da sua idade, o que o torna menos atraente para possíveis negociações.

Imagem: Tranfermarket
Imagem: Tranfermarket

Foto: Fluminense/Divulgação