Novo programa da Globo levanta dúvida sobre transmissões da F1

Fonte: Instagram Hugo_F1_ureau

Muitos fãs já se dizem ser totalmente a favor da F1 ser transmitida em TV fechada (como já ocorre em diversos países), isso para aumentar a qualidade das transmissões que tem desagradado e muito os fãs da categoria por aqui.

LEIA MAIS: Vídeo-análise sobre as corridas do final de semana

Emissora que detém os direitos de transmissão da categoria, a Rede Globo, já reduziu a transmissão dos treinos classificatórios aos sábados. Hoje a emissora transmite apenas o Q3. O treino classificatório completo fica por conta do canal esportivo (em TV fechada) da emissora, o SporTV.

Alguns fãs da categoria se depararam com a seguinte notícia reportada pelo jornalista Flávio Ricco: “Patrícia Poeta, Zeca Camargo e mais quatro dividirão novo programa ao vivo. A nova atração será exibida nas manhãs de sábado das 9h ao meio dia”.

A notícia gerou alvoroço entre os fãs da categoria que não possuem plano de assinatura de TV fechada, pois teoricamente seria o fim das transmissões dos treinos classificatórios da categoria, pelo menos de maneira ao vivo.

Não há ainda qualquer pronunciamento da emissora perante o caso, ainda não se sabe se o Q3 será exibido dentro do programa, ou em algum horário alternativo ou então se somente a SporTV transmitirá os treinos e a emissora do plim-plim focará única e exclusivamente nas transmissões das corridas.

Parece que como em muitos outros lugares do globo, a F1 no Brasil tende a caminhar para uma transmissão fechada. Por um lado, é triste ao analisarmos que nem todos possuem renda para assinar um pacote de TV fechada, por outro as chances de termos transmissões com mais qualidade em um canal de TV fechada aumentam (lembrando que a Rede Globo não transmite sequer a entrevista dos pilotos no pódio).

Ao torcedor que é fã da categoria cabe a angustia e a espera de um sinal da emissora, ao menos dando uma satisfação sobre o caso. Esperamos que o caso acabe da melhor maneira possível para ambos os lados, emissora e telespectadores.



Serranegrense de 26 anos. Diferente da maioria dos escritores,não sou jornalista formado, e sim cientista, detalhe esse que não diminui minha paixão pela escrita automobilística. Apaixonado por esportes à motor desde criança, se há corrida passando na TV, paro pra assistir independente do que tenho pra fazer. F1, F-Indy, Motogp, Stock Car, Formula-E.