Opinião: GP da Hungria foi o melhor da temporada

xxxx during the Formula One Grand Prix of Hungary at Hungaroring on July 26, 2015 in Budapest, Hungary.

O GP da Hungria foi o melhor da temporada pra muita gente. Acontecimentos inesperados, vitória da Ferrari, punições a rodo e até uma McLaren chegando à frente das Mercedes.

As Mercedes não largaram bem e a Ferrari de Vettel tomou a liderança logo de cara. Venceu a prova sem qualquer problema e conseguiu bater a meta que a Ferrari tinha para a temporada alcançando a segunda vitória. Sempre considerei Sebastian bom piloto, mas me incomodaram certas atitudes dele em temporadas passadas. Este ano, porém, tem se mostrado dedicado, confiável e dizendo coisas que ninguém tem coragem de dizer. Depois da bela homenagem que fez a Jules Bianchi, via rádio, eu tenho que reconhecer que simpatizo muito mais com ele agora.

Hamilton deu amostras claras de duas de suas características: que é muito rápido e que às vezes tem dificuldade em manter a cabeça no lugar quando não está liderando. É comum que o inglês fique irritado e faça reclamações sem sentido, cometendo até mesmo certas “barbeiragens”, mas depois que ele se acostuma à nova situação dá aquele show em pista. Vejo como defeito, mas não dos piores. Toda essa gana de vencer não deve ser deixada de lado, apenas precisa ser melhor direcionada para que se torne uma grande qualidade. Na Hungria, Hamilton chegou em sexto após problemas e punições, mas acredito que Lewis ainda vai bater muitos recordes e se tornar um piloto ainda melhor do que é hoje, pois já amadureceu muito e mostra clara tendência de seguir melhorando psicologicamente. Tem sido o melhor piloto do grid e acredito que o único rival à altura que ele poderia ter na Mercedes seria Fernando Alonso, que não tem a mesma velocidade, mas é mais centrado e toma decisões melhores, sendo assim um piloto completo.

Rosberg estava indo muito bem e, apesar de não ter ameaçado Vettel, conquistaria talvez um segundo lugar não fosse o grande azar de ter seu pneu furado no incidente com Ricciardo. Rosberg chegou somente em 8º, sem chance de escalar no pelotão pelo fato de que o acidente aconteceu já ao final da prova. Teria sido muito interessante para o campeonato que ele tivesse conquistado mais pontos que Hamilton, mas a distância aumentou (o que deixa a pontuação mais justa por tudo o que aconteceu na temporada até então, mas também nos faz torcer por uma reviravolta e um campeonato mais interessante). Fazendo justiça, o alemão teve problemas com o carro durante todo o fim de semana e chegou a receber um pedido de desculpas de Paddy Lowe, depois de perceberem que o carro estava com as cofigurações incorretas nos treinos da sexta-feira. Parece que o problema com a pressão do pneu dianteiro não foi totalmente resolvido visto que Rosberg tinha um desempenho claramente inferior.

Maldonado foi mais Maldonado do que nunca e conseguiu 3 (três) punições em uma mesma prova, no GP que já ficou conhecido como o recordista de punições na história da Fórmula 1. Parabéns ao Maldonado, pois essa conquista não teria sido possível sem ele *aplausos*

As Williams não foram nada bem, sendo superadas por Red Bull, Toro Rosso, Sauber e até mesmo pela McLaren. Já se sabia que a pista, que exige muita tração, não é favorável a elas, mas ainda assim não se esperava tal péssimo rendimento. E nem choveu. Felipe Massa chegou em 12º e Bottas em 13º. O brasileiro foi prejudicado por sua baixa estatura e não conseguiu ver a marca de onde os pneus devem ficar em sua posição de largada, parando mais à frente que o permitido e obrigando a comissão a pedir nova volta para outra tentativa de largada. Massa que não largou bem como de costume, teve sua prova prejudicada pela punição e ainda estava sofrendo na pista devido às condições da mesma. Mas Spa promete! Provavelmente as Williams vão brigar lá na frente em uma pista amplamente favorável a elas, como aconteceu na Inglaterra.

Kimi Raikkonen saltou para 2º após poucas curvas e vinha fazendo bela prova quando começou a ter problema no MGU-K e perder potência. Seu engenheiro chegou a se desculpar, mas nada poderia ser feito. Acabou abandonando a corrida e mais uma chance de mostrar à Ferrari que merece ficar. Apesar de eu achar que o contrato com Bottas já está firmado (ou muito próximo disso), a esperança não deve morrer para o finlandês, pois mesmo que se aposente da Fórmula 1, seria melhor terminar sua carreira em grande forma.

Mas deu gosto mesmo de ver a McLaren e, principalmente, Fernando Alonso – o grande destaque da prova! Chegar em 5º e conquistar 10 pontos na situação atual vale muito. Claro, tirou proveito de todas as punições dadas a diversos pilotos durante a prova mas isso não diminui seu mérito. O fato é que a Honda vem encontrando aos poucos o caminho e, talvez, em Spa-Francorchamps já possamos ver mais rendimento. Não dá pra manter as expectatvas altas, mas o GP da Hungria serviu para renovar as esperanças, pois chegar à frente das flechas de prata era inimaginável, sob quaisquer circunstâncias, até pouco tempo. Na Hungria, Button e Alonso pontuaram e mostraram que os problemas de confiabilidade e potência vêm diminuindo. Mais uma vez vou ressaltar que acredito muito que em 2016 eles estarão muito bem. Sou team #McLaren2016EuAcredito

Agora, mais uma grande pausa no campeonato até o próximo GP que será o da Bélgica, em 23 de agosto. E enquanto contamos os dias, espero que a Force India verifique esses problemas preocupantes que nos deram dois sustos em um mesmo final de semana. Tanto Pérez quanto Hulkenberg sofreram acidentes por quebra de peças.

Até a próxima!

Foto: Getty Images



Autora do blog sobre automobilismo Racing Journal: https://racingjournal.wordpress.com/