Opinião: Bobô vai ter que suar a camisa para cavar o espaço entre os titulares do Grêmio

Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Novo reforço para o ataque, Bobô chegou ao Grêmio nesta semana vindo do turco Kayserispor. O centroavante ainda não foi regularizado pela CBF. A expectativa da diretoria gremista é que ele esteja à disposição para o Gre-Nal do dia 9 de agosto.

LEIA MAIS:
Sequência de jogos difíceis será a prova de fogo para o Grêmio no Brasileirão
Erazo destaca força do Fluminense e pede respeito a Ronaldinho: “precisamos ficar ligados”

Entendo que Bobô vai ter muito trabalho para conquistar espaço entre os titulares de Roger Machado. Embora não sejam grandes goleadores, os jovens atacantes Pedro Rocha e Luan estão muito bem na frente e não devem ser sacados. Ambos dão muita movimentação ao time. Bobô é aquele típico centroavante que se movimenta pouco, o que facilita a marcação dos adversários.

A princípio não acredito que Roger fará mudança tática sacando um volante ou meia para a entrada de Bobô. Walace e Maicon dão sustentação ao sistema defensivo e hoje são imprescindíveis. Sem os meias Giuliano ou Douglas, o Grêmio perde a qualidade no passe.

Acredito que Bobô sofrerá um pouco para se readaptar ao futebol brasileiro, que é muito mais intenso do que o turco. O novo camisa 13 não joga uma partida oficial desde o fim de maio passado. Está longe de ser um goleador nato. Atuando em terras brasileiras, não deixou saudades nos torcedores corintianos e cruzeirenses. Será diferente com os gremistas?

Bobô, 30 anos, disputou 373 jogos na carreira e marcou 139 gols

– 2005 (Corinthians) – 5 gols em 61 jogos
– 2006 a 2011 (Besiktas-TUR) – 96 gols em 227 jogos
– 2011 a 2012 (Cruzeiro) – 2 gols em 12 jogos
– 2012 a 2015 (Kayserispor-TUR) – 36 gols em 73 jogos

Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

 



Rafael Alaby é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado), com passagens pela Chefia de Reportagem de Esportes, da TV Bandeirantes, em São Paulo e site KiGOL. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte (FMU)