Opinião: Minotauro deveria começar a pensar em sua aposentadoria

RIO DE JANEIRO, BRAZIL - FEBRUARY 21: Rodrigo Minotauro, UFC fighter during the Grande Rio samba school's parade of Rio de Janeiro's carnival at Marques de Sapucai on February 21, 2012 in Rio de Janeiro, Brazil. Carnival is the biggest and most popular celebration in Brazil, running all over the country. (Photo by Buda Mendes/LatinContent/Getty Images).

Antonio Rodrigo Nogueira é considerado uma das maiores referências brasileiras no mundo das artes marciais. Minotauro é responsável pela popularização do esporte no Brasil e pelo reconhecimento do país como uma potência no esporte, mas está chegando a hora de pendurar as luvas e se dedicar apenas à sua academia.

Aos 39 anos, Minotauro não consegue mais fazer frente aos principais lutadores da categoria dos pesados (120kg). Desde a perda do cinturão em 2008, o baiano de Vitória da Conquista não consegue emplacar boas lutas contra adversário da elite do MMA. Teve oportunidades contra Cain Velasquez, Frank Mir, Fabricio Werdum e Roy Nelson e foi finalizado por todos estes. Sua história e sua entrega são os fatores que ainda o mantém lutando no UFC.

Embora tenha intensificado seus treinamentos para enfrentar Stevan Struve no UFC 190, no dia 1º de agosto, no Rio de Janeiro, o brasileiro faixa-preta em jiu-jitsu não consegue apresentar mais uma boa condição física para grandes combates. Uma derrota para o grandalhão holandês deve ser preponderante para definir seu futuro no Ultimate.

O próprio lutador já deveria pensar em parar. Minotauro não precisa do dinheiro das bolsas para sobreviver. Seu nome já é consolidado no mundo como um dos maiores da história do MMA e sua academia de luta, a Team Nogueira, já caminha com as próprias pernas e ajuda outros grandes lutadores a alcançarem seus objetivos. Anderson Silva é o principal pupilo dos irmãos Nogueira. Rafael Feijão, Junior Cigano e Erick Silva são outros nomes treinados por Minotauro. Ele não deve largar o mundo das lutas, mas pode pensar em pendurar as luvas e concentrar toda sua força para ajudar seus atletas a chegarem cada vez mais longe.

Crédito da foto: Getty Images



Jornalista esportivo!