Opinião: Victor já pode ser considerado um dos maiores ídolos da história do Atlético-MG

Crédito da foto: Flickr/Atlético-MG

O goleiro Victor sem dúvida nenhuma marcou seu nome no Atlético-MG. Nome fundamental no título da Libertadores de 2013 e da Copa do Brasil de 2014, nesta semana provou mais uma vez ser um grande ídolo atleticano. Mais quatro anos de contrato e a possibilidade (quase certeza) de ser um dos maiores ídolos da história do clube.

LEIA MAIS
Galo líder: “Temos de ter humildade”, diz Thiago Ribeiro
Após ‘hat-trick’, Lucas Pratto vira xodó dos torcedores do Atlético-MG na web; veja
Victor, do Atlético-MG, usará camisa com o número 2019 contra o São Paulo

O camisa 1 provou que fez a escolha certa ter trocado o Grêmio em 2012 pelo Alvinegro de Minas. Foi facilmente adaptado à Cidade do Galo e construiu sua trajetória vitoriosa junto aos companheiros. Pelo o que fez com o clube, poderia sair que já teria o “muito obrigado” dos torcedores, mas ama esta equipe, ama o Mineirão, ama o Horto. Por mais quatro anos o Brasil terá a chance der ver um dos melhores na posição no futebol brasileiro, não à toa que faz parte da seleção brasileira. Poderia até ter mais oportunidades com a amarelinha, mas quem decide é Dunga.

Vá às ruas de Belo Horizonte e tire as conclusões. Depois que acabar seu acordo em 2019, já poderá se elevar o nome de Victor praticamente ao nível de Dadá Maravilha, Marques, Reinaldo, Éder Aleixo, isso se não já tiver sido elevado. Afinal, merece. Seu espírito de liderança e segurança debaixo dos três paus o credenciam para ser até o maior goleiro da história atleticana, e pertencente à galeria de um dos maiores ídolos da história, ao lado desses citados.

O Atlético agradece.

Crédito da foto: Flickr/Atlético-MG

* Curtiu esta matéria? Siga o autor no Twitter: @marciodonizete



Jornalista desde 2012, com passagens pelos jornais ABCD Maior e Diário do Grande ABC, além do canal NET Cidade. Atualmente como repórter colaborador no site Torcedores.com.