Os pontos fortes da Ponte Preta que o Corinthians precisa neutralizar

Reprodução: Ponte Press/Fábio Leoni

O Corinthians recebe a Ponte Preta na noite desta quinta-feira, às 19h30, na Arena. Surpreendentemente, a Macaca, oitava colocada, vem fazendo uma boa campanha no Campeonato Brasileiro e briga por uma vaga no G-4. A equipe campineira dispõe de algumas armas para derrotar o rival. Para não ser surpreendido dentro de casa, o Timão vai precisar neutralizá-las.

LEIA MAIS:
Relembre cinco jogos marcantes entre Corinthians e Ponte Preta
Corinthians x Ponte Preta: saiba o que está em jogo

Confira abaixo os pontos fortes da Ponte Preta:

Troca de passes – A Ponte Preta tem a terceira melhor média de posse de bola do Campeonato Brasileiro, segundo o Footstats. É um time muito bem montado pelo competente Guto Ferreira. Isso já ficou comprovado no duelo válido pelas quartas de final do Campeonato Paulista. O Corinthians não foi bem, mas mesmo assim venceu por 1 a 0 e avançou à fase seguinte. É bom dizer que a Ponte teve gol mal anulado de Renato Cajá quando o placar apontava 0 a 0. Dessa vez, a Ponte está ainda mais forte. O Corinthians precisa ter mais intensidade na marcação, diminuir os espaços e evitar que o adversário dite o ritmo da partida.

Força pelo lado direito do campo: O lateral-direito Rodinei, que teve passagem pelas categorias de base do Corinthians, se destaca pela ofensividade. Possui bom índice de cruzamentos. É o líder do time em assistências (3). Uendel vai precisar ter atenção redobrada.

Bola parada: Segundo o Footstats, até o início da rodada, a Ponte era a equipe com mais faltas recebidas no campeonato (156). O Corinthians deve evitar cometer as infrações, sobretudo próximo da área. O meia Renato Cajá é um dos melhores batedores de falta em atividade do futebol brasileiro. O camisa 10 é o artilheiro do time com cinco gols, um deles em cobrança de falta.

Ataque letal: A Ponte Preta é dona do terceiro ataque mais positivo do campeonato, com 15 gols marcados. Os atacantes Felipe Azevedo, Diego Oliveira e Biro-Biro, que vão ser titulares no jogo da Arena, possuem dois gols cada. Como visitante, a Macaca não se limita a defender como outro clubes pequenos. Diante do Fluminense, no Maracanã, jogou de igual para igual contra o adversário, criou várias chances de gol, mas foi castigada com a derrota por 2 a 0.

Reprodução: Ponte Press/Fábio Leoni

 

 



Rafael Alaby é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado), com passagens pela Chefia de Reportagem de Esportes, da TV Bandeirantes, em São Paulo e site KiGOL. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte (FMU)