Ouro escapou por detalhes em 2008, mas seleção feminina caiu em pé

BEIJING - AUGUST 21: Dejected Brazil players pose on the podium with their Silver medals for the Women's Football on Day 13 of the Beijing 2008 Olympic Games on August 21, 2008 at Worker's Stadium in Beijing, China. (Photo by Mike Hewitt/Getty Images)

O estigma de vice que acabou atingindo a seleção brasileira feminina de futebol acabou “pegando” após a segunda medalha de prata consecutiva em Jogos Olímpicos, após nova derrota para os Estados Unidos na final de 2008. No ano anterior, o Brasil havia perdido a final da Copa do Mundo para a Alemanha justamente após golear as norte-americanas na semifinal. E também na China.

LEIA MAIS
Brasil tem seis jogadoras na seleção das melhores do futebol no Pan

É claro que esse estigma só “pega” entre quem não considera uma medalha de prata como um resultado importante. Além disso, a representação feminina em Pequim-2008 ainda foi muito importante para o futebol brasileiro. No masculino, a equipe comandada pelo técnico Dunga foi à China com uma equipe razoavelmente forte, mas parou na Argentina.

Um 3 a 0 vexatório na semifinal acabou com o sonho do ouro inédito dos homens. Sobrou para as mulheres, de novo, o peso de carregar a camisa brasileira em uma final olímpica. Na semifinal, a vingança da Copa de 2007 veio em forma de uma goleada sobre a Alemanha. Mas o destino, que por vezes é cruel, tratou de desenhar um caminho semelhante para o Brasil.

Apenas vítimas e carrascos inverteram papéis. O Brasil goleou EUA e Alemanha em semifinais de Copa e Olimpíadas. E perdeu para Alemanha e EUA em finais de Copa e Olimpíadas, assim, nessa ordem. Nada disso apaga o brilho da medalha de prata. Só a semifinal já vale para colocar o time de Marta, Cristiane e cia. em um hall dos grandes nomes do futebol brasileiro.

Enquanto a seleção masculina tomava os 3 a 0 de sua maior rival, o Brasil encaixava um 4 a 1 na Alemanha. Isso é história. Isso é um feito marcante. A derrota para os EUA veio novamente na prorrogação, como havia sido em Atenas-2004. Isso depois de dominar a maior parte do jogo no tempo normal e acabar sendo vítima do cansaço no tempo extra.

Foto: Getty Images



Editor do Torcedores.com, está no site desde julho de 2014. Repórter e apresentador da TV Torcedores. Formado pela Universidade Metodista de São Paulo, já passou por UOL, Editora Abril e Rede Record. Participou da cobertura da Copa do Mundo de 2014, de dois Pans, dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 e do Rio 2016.