Renato Gaúcho atacava dentro e fora de campo

Renato Portaluppi, ou simplesmente Renato Gaúcho, acabou consagrado no Grêmio onde conquistou a América, Fluminense onde foi eternizado pelo Gol de Barriga e querido no Flamengo pelas mais de 200 partidas disputadas. Tudo isso se refletiu também fora de campo.

O ex-atacante foi sempre conhecido por ser diferenciado e polêmico, dentro dos gramados com a bola e fora com as câmeras. Irreverente e divertido, suas entrevistas na maioria das vezes acompanhadas por declarações inusitadas, como quando afirmou em 96 que desfilaria pelado caso o Fluminense jogasse a série B no ano seguinte. O que não aconteceu pois houve a virada de mesa e o “Renight” afirmou de forma bem humorada que o cluberealmente não jogou na Série B em 97 por isso não cumpriu o prometido.

1997, ano em que RG7, já no final da carreira como jogador, ele retornou pela quarta vez ao Mengão. Já com idade avançada (34 anos), o jogador não tinha mais a ambição de participar da Copa do Mundo de 98 na França. Mas foi aí que entrou o lado ‘artístico’ de Renato Gaúcho. Há 6 anos sem vestir a amarelinha, o ‘Rei do Rio’ aproveitou sua forte ligação com a seleção e a aproximação de mais uma Copa do Mundo para participar de algumas ações de marketing e propagandas comerciais.

Um exemplo clássico é esta propaganda da extinta Asia Motors, fabricante de automóveis sul-coreana pertencente à Kia Motors que comercializou vans Topic e Towner entre 1995 e 1999 aqui no Brasil.

Na propaganda, Renato aparecia fazendo embaixadinhas e divulgando uma promoção para revisão de Towners e Topics nas concessionárias Asia Motors. Os clientes que revisassem seus automóveis antes da Copa de 98, poderiam concorrer à televisões 29” e uma Towner Super Luxo 0Km. Por problemas tributários, a empresa deixou uma dívida bilionária aos cofres do tesouro nacional e teve suas revendas descontinuadas.

Outro exemplo que comprova que o fato de estar em fim de carreira e não estar presente na lista dos selecionados para a Copa era irrelevante, foi a escolha de Renato Gaucho para ser um dos 25 minicraques da Coca-Cola em 1998. Promoção super acessível e que virou febre durante a Copa da França.

Gaúcho não foi o único a ser escolhido que não foi para a Copa. Anderson, Cléber, Christian, Djalminha, Dodô, Donizetti, Flávio Conceição, Juninho Paulista, Mauro Silva, Oséas, Rodrigo, Romário e Zé Maria também não foram convocados. Para garantir um minicraque, o consumidor deveria juntar cinco tampinhas de garrafas ou cinco anéis de latinhas e pagar 2 reais.

Recentemente, Renato foi protagonista de uma ação da Pepsi ao ensinar um garoto a ter sucesso com as garotas. A filha dele, a modelo Carol Portaluppi, também participou.

Crédito da foto: Reprodução



Curioso e observador. Amante dos esportes. Fascinado por Propaganda e Marketing.