Repórter da ESPN Brasil relata que já pagou ‘mico’ em sauna mista com Osmar Santos

Crédito da foto: Reprodução/ESPN Brasil

Osmar Santos completou 66 anos nesta semana e ganhou de presente um documentário produzido pela ESPN Brasil sobre sua vida e carreira. Pouco antes de o conteúdo ser exibido na emissora esportiva, terça-feira (28), o repórter Cícero Mello, durante uma entrada ao vivo no Bate-Bola – 3ª Edição, relembrou uma história engraçada que envolvia ele e o Pai da Matéria em uma cobertura internacional de um jogo da seleção brasileira.

LEIA MAIS
Osmar Santos: valeu, Pai da Matéria
“Corinthians joga com 10, porque Love e nada é a mesma coisa”, diz Juca Kfouri

Ambos trabalhavam na Rádio Globo, em novembro de 1993, quando viajaram à Colônia (ALE) para cobrir o amistoso entre Brasil e Alemanha, vencido pelos alemães por 2 a 1. “A última viagem internacional que Osmar Santos fez a trabalho foi comigo, um ano e um mês antes do acidente dele (automobilístico, no interior de São Paulo, em dezembro de 1994). Fiquei hospedado no mesmo hotel e dormi no mesmo quarto de Osmar”, disse ele, que na sequência revelou um “mico” que ambos pagaram em uma sauna.

“Dentro do hotel que a gente estava tinha uma sauna mista, uma sauna mista nua. Foi a primeira vez que eu entrei em uma sauna mista nua, o Osmar Santos também, e nós dois éramos os únicos de sunga, porque pela cultura não conseguimos tirar a sunga. Todo mundo ficou olhando para a gente assustado dentro da sauna mista. Homens nus e mulheres nuas e a gente de sunga porque não conseguimos tirá-la”, relatou aos risos o repórter dos canais ESPN. Depois, o apresentador e narrador Everaldo Marques caiu na risada e se divertiu: “Depois dessa, vou até encerrar o programa.”

Momentos antes, Cícero recordou outra história inusitada que envolvia sua própria carreira jornalística: a única narração de uma partida de futebol na vida. “O Osmar foi a pessoa que fez eu narrar um jogo por oito minutos uma vez. A única vez que eu narrei futebol na vida foi Cruzeiro x Vasco em São Januário em 1992, e ele mandou eu narrar porque já tinha acabado o jogo do Palmeiras e Atlético-MG em São Paulo, imitei Valdir Amaral (um renomado narrador da época) e ele queria (o estilo) Cícero Mello. Ainda narrei um gol de Paulo Roberto, do Cruzeiro, lateral-direito, de pênalti”, lembrou.

Crédito da foto: Reprodução/ESPN Brasil

* Curtiu esta matéria? Siga o autor no Twitter: @marciodonizete



Jornalista desde 2012, com passagens pelos jornais ABCD Maior e Diário do Grande ABC, além do canal NET Cidade. Atualmente como repórter colaborador no site Torcedores.com.