Seis momentos em que José Silvério emocionou os torcedores nas ondas do rádio

Foto: Reprodução/ESPN

Mineiro de Itumirim, José Silvério é um dos locutores de rádio mais antigos do Brasil. Iniciou a carreira em 1963 na Rádio Cultura de Lavras. Depois rodou pelas rádios Itatiaia, de Belo Horizonte e Tupi, no Rio de Janeiro. Ganhou maior projeção na Rádio Jovem Pan, onde permaneceu por 25 anos, sendo 23 como primeiro narrador. Desde 2007, com muita competência, defende os microfones da Rádio Bandeirantes.

É difícil encontrar um fã de futebol nascido no estado de São Paulo que pelo menos uma vez na vida não tenha escutado a voz do “Pai do Gol” no dial.

Em mais de 50 anos de carreira, Silvério esteve cobrindo diversos acontecimentos do futebol passando muita emoção ao ouvinte.

Gol de Alex: São Paulo 2 x 4 Palmeiras – Torneio Rio São Paulo de 2002

O ouvinte de José Silvério na Rádio Jovem Pan teve a honra de escutar a narração da obra prima do meia palmeirense Alex durante partida válida pelo torneio Rio São Paulo de 2012. O camisa 10 deu drible desconcertante no zagueiro são paulino e logo em seguida encobriu o goleiro Rogério Ceni. E que golaço! E que golaço! Alex chapelou 3 adversários, chapelou Rogério Ceni e tocou para o fundo do gol. Gooooooooollllllllllllllllllllllll do Palmeiras. Alex, camisa 10. Um gol para enfeitar o futebol. Um gol fantástico. Sensacional! Alex! Alex! Alex! Sempre aparecendo na hora difícil o camisa 10. Palmeiras 3 x 0 São Paulo”, descreveu.

 

Final da Copa do Mundo de 2002: Brasil 2 x 0 Alemanha

Com brilhantismo, José Silvério narrou os dois gols de Ronaldo que deram a última conquista brasileira em Copas do Mundo. A locução do segundo gol foi a mais emocionante. “E vem o Brasil com Kleberson, tocou para Rivaldo, para Ronaldo, entrou, bateu, é gol!!! E que golaço!! Se eu fosse um poeta, faria da bola uma deusa. Se eu fosse um cantor faria de um grito de gol uma ópera. Como não posso, eu grito: Goooooooooolllllllllllllllllllllll do Brasil. É de Ronaldo, camisa 9. Tá lá Oliver Kahm”, descreveu emocionado.

Discurso após o o fim de jejum de 23 anos sem títulos do Corinthians em 1977

O Pai do Gol transmitiu um dos jogos mais importantes da história centenária do Corinthians: a conquista do Campeonato Paulista de 1977, encerrando um longo jejum alvinegro de 23 anos sem títulos. O seu longo discurso após o apito final da partida contra a Ponte Preta foi capaz de emocionar até o mais frio dos corintianos.

“É belo, divino e maravilhoso. Deixem que as lágrimas corram e os rostos suados e marcados sejam lavados. E os braços se estendam num abraço maior do mundo. Para que nele caiba o próprio céu. Corpo contra corpo, para que os corações também possa se tocar. No amor que domina a todos nós. Milhares e milhares de gargantas berrando nos lares da noite paulista. O nome adorado: Corinthians, Corinthians, Corinthians! Alma popular, canto de um povo, que canta com a alma na garganta: Corinthians! Corinthians! Felicidades ao alcance de todos…”, descreveu.

 

São Paulo 4 x 0 Atlético-PR: Final da Copa Libertadores de 2005

José Silvério transmitiu emoção aos são paulinos ao narrar quatro gols do Tricolor no tricampeonato da Copa Libertadores, em 2005. Amoroso, Fabão, Luizão e Diego Tardelli marcaram os gols no Morumbi.

 

Santos 2 x 1 Peñarol: Final da Copa Libertadores de 2011

Silvério se encantou com a nova geração dos Meninos da Vila e deixou a sua marca registrada na terceira conquista santista na competição sul-americana ao narrar pela Rádio Bandeirantes os gols dos jovens Neymar e Danilo no Pacaembu.

 

Corinthians 2 x 0 Boca Juniors: Final da Copa Libertadores de 2012

Os corintianos, sobretudo aqueles que acompanham mais o rádio, não se enjoam em escutar a narração dos gols de Emerson Sheik na inédita conquista da Copa Libertadores de 2012. “Emerson leva os torcedores do Corinthians para o espaço, para o paraíso. O tão sonhado título está super perto. Ele já pode ser tocado, experimentado. E eu vou descer para te abraçar, Emerson. Em nome da torcida do Corinthians, na hora do jogo, aquele abraço: Corinthians 2 x 0 Boca”, descrever após o segundo gol do atacante.

 foto: Reprodução/ESPN

 



Rafael Alaby é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado), com passagens pela Chefia de Reportagem de Esportes, da TV Bandeirantes, em São Paulo e site KiGOL. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte (FMU)