“Suspensão” de Ricci na Copa América rendeu errata para a Globo

Reprodução/TV Glboo

A arbitragem do brasileiro Sandro Meira Ricci durante a vitória do Chile por 1 a 0 sobre o Uruguai nas quartas de final da Copa América foi motivo de muita controvérsia. Boa parte da imprensa esportiva chegou a cravar que Ricci não apitaria mais na competição. Até o Jornal Nacional, da TV Globo, foi obrigado a admitir que errou a informação.

A confissão do erro aconteceu na edição da última segunda-feira, 29 de junho. A apresentadora Renata Vasconcellos deu a justificativa do Jornal Nacional sobre a informação errônea dada alguns dias antes.

“Uma informação: na quinta-feira passada, o Jornal Nacional informou erroneamente que o árbitro do jogo entre Chile e Uruguai tinha sido afastado da Copa América. Foi a partida em que o jogador chileno Jara provocou o uruguaio Cavani, que reagiu com um tapa e acabou expulso. Na verdade, o árbitro brasileiro Sandro Meira Ricci não recebeu punição nenhuma, e vai apitar amanhã a semifinal entre Argentina e Paraguai”.

A vitória do Chile foi contestada pelos uruguaios, que protestaram contra as expulsões do atacante Cavani e do lateral Fucile. Cavani foi advertido por Ricci, que não viu a “dedada” que o uruguaio levou do rival chileno como provocação.

Mas mesmo após os protestos dos uruguaios, Sandro Meira Ricci não só seguiu na competição como foi escalado para apitar o “massacre” da Argentina contra o Paraguai pela semifinal da Copa América – o jogo terminou 6 a 1 para os argentinos.

Crédito da foto: Reprodução/TV Globo



Jornalista de esportes desde 2005, com passagem pelo UOL e Terra. Editor de comunidades do Torcedores.com e blogueiro do renanprates.com