Teliana e Gabriela Cé chegam às quartas em Floripa e tênis brasileiro quebra tabu de 26 anos

Cristiano Andujar

Pela primeira vez desde 1989, o Brasil voltou a ter duas tenistas nas quartas de final de um torneio de primeira linha da WTA (Associação das Tenistas Profissionais, sigla em inglês). Nessa quarta-feira, Teliana Pereira e Gabriela Cé venceram suas partidas e se colocaram entre as oito melhores do Brasil Tennis Cup, em Florianópolis, repetindo a façanha de Niege Dias e Luciana Corstado, no WTA de Taranto, na Itália, há 26 anos.

LEIA TAMBÉM:
Brasil receberá campeão do US Open para permanecer na elite da Copa Davis

Número 1 do Brasil e 78ª do ranking WTA, Teliana derrotou a japonesa Risa Ozaki, 135ª colocada do ranking, por 2 sets a 0, com parciais de 6/4 e 6/1 em 1h20min de jogo. Com os dois triunfos na chave do torneio em Floripa, a pernambucana já garante na semana que vem a melhor classificação da entidade, já que os 60 pontos a colocarão dentro do top 70.

Por sua vez, Gabriela, 249ª do ranking WTA, derrotou a polonesa Paula Kania, 134ª e cabeça de chave 8, por 2 sets a 0, com parciais de 6/2 e 7/6(7). A campanha até aqui é a melhor da gaúcha de 22 anos na carreira em um torneio de grande porte. Antes de Florianópolis, Gabi Cé tinha avançado uma rodada no Rio Open, em fevereiro.

Nesta quinta-feira, Teliana e Gabriela buscam seguir fazendo história para o Brasil na chave. Às 10h30 (horário de Brasília), Gabi enfrenta a alemã Annika Beck, terceira favorita e 68ª do mundo. Em seguida, Teliana entra em quadra para outro duelo Brasil e Alemanha, já que desafia Lara Siegemund, 128ª colocada do ranking. Ambos os jogos terão transmissão ao vivo do canal Bandsports.

A chave principal em Florianópolis teve a participação de seis jogadoras brasileiras. Paula Gonçalves, Maria Fernanda Alves, Carol Meligeni Alves e Luisa Stefani foram eliminadas ainda na primeira rodada.

O torneio não contou com nenhuma jogadora top 60 e a cabeça 1, a alemã Tatjana Maria, ocupa nesta semana a 64ª colocação do ranking WTA. Outro ponto que comprova como o torneio disputado no Costão do Santinho Resort teve baixo nível técnico foi o “corte”, ou seja, o ranking da última jogadora que garantiu vaga no quadro – a francesa Alize Lim, número 266 do ranking.

VEJA COMO FICARAM AS QUARTAS DE FINAL DO BRASIL TENNIS CUP:

Maria-Teresa Torró-Flor (ESP) vs. Anastasija Sevastova (LAT)
Teliana Pereira (BRA) [4] vs. Laura Siegemund (GER) [7]
Gabriela Cé (BRA) vs. Annika Beck (GER) [3]
Bethanie Mattek-Sands (USA) [5] vs. Tereza Martincova (CZE)

Curtiu a matéria? Siga o autor no Twitter: @fontes_matheus.
Facebook: Matheus Martins Fontes.

Fotos: Cristiano Andujar



Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.