10 promessas da base que não tiveram chances de jogar pelo Corinthians nos últimos anos

Carlos Ezequiel Vannoni/Site oficial do Sport

Recentemente as categorias de base do Corinthians foram destaques em competições importantes no cenário nacional, conquistando três Copas São Paulo de Futebol Júnior (2009, 2012 e 2015), Campeonato Brasileiro Sub-20 (2014), Paulista Sub-20 (2014), além da recente conquista da Taça BH. Porém, na medida em que os títulos vão sendo conquistados, muitos jogadores deixam o clube sem ao menos ter jogado no profissional, vejamos alguns exemplos:

Taubaté (2 jogos) – Centroavante da Copa SP 2010, subiu ao profissional com a missão de ser a “cria” do Timão em seu centenário, mas devido a constantes lesões e alguns empréstimos que não deram certo, o menino teve seu contrato encerrado sem jogar ao menos uma partida como titular.

André Vinicius (1 jogo) – Filho do vice-presidente de futebol do Corinthians, André Negão, o jovem zagueiro não teve chances de mostrar seu futebol e foi constantemente emprestado até o fim de seu contrato.

Fernando Gomes (3 jogos) – Volante destaque da Copa São Paulo de 2012, chegou a atuar como titular com o técnico Tite, mas não agradou e logo foi emprestado.

Douglas Tanque (não jogou) – Artilheiro da Copa São Paulo 2012, o atacante sempre se destacou nas categorias de base, foi emprestado para o Paraná, Guaratinguetá e por último no Penapolense, onde terminou o seu contrato.

Rodinei (1 jogo) – Um dos destaques do Brasileirão 2015 pela Ponte Preta, o lateral teve uma rápida passagem pelo sub-20 do Corinthians, chegou a estrear em um jogo contra o Cruzeiro (estreou junto com o chinês Chen Zhizhao), porém logo foi caindo no ostracismo.

Elias Oliveira (4 jogos) – Subiu precocemente para o profissional e decepcionou. O jogador era muito franzino, e as poucas atuações que teve não empolgaram o técnico Tite.

Antônio Carlos (5 jogos) – Formava uma ótima dupla de zaga com Marquinhos (atualmente no PSG), chegou a ser titular no profissional, no entanto, devido as muitas opções de zaga na época, fizeram com que o Corinthians o emprestasse e não voltasse mais. Hoje é titular absoluto do Avaí na série A do Brasileiro.

Danilo Fernandes (27 jogos) – Hoje, Danilo Fernandes (foto) é considerado um dos melhores goleiros do Brasil, contudo no Corinthians não conseguiu ter uma sequência. Amargou a reserva de Felipe, Júlio César e Cássio respectivamente. Está no Sport.

Victor PC (não jogou) – Um dos jogadores com mais nome dentro da base corintiana, não conseguiu ao menos estrear e em 2015 acertou com o Fort Lauderdale Strikers, time de Ronaldo Fenômeno.

Denner (3 jogos) – Em 2012, o Tite tentou deixa-lo como primeira opção de banco para Fabio Santos, mas devido a uma grave lesão no joelho, não teve chances de jogar e logo foi emprestado.

Crédito da foto: Carlos Ezequiel Vannoni/Site oficial do Sport



Estudante de jornalismo, apaixonado por esportes.