Opinião: 117 anos do Vasco, o meu primeiro amigo!

Marcelo Sadio/vasco.com.br

Chegar em São Januário, estádio do Vasco, é um dos melhores programas a se fazer para quem mora no Rio de Janeiro. Lá não existem preconceitos, você pode ir de chinelo ou estar com o seu sapato social de empresário que acaba de sair do trabalho que ninguém te olha de maneira feia. Só basta estar carregando a cruz de malta no peito que alguém sorri para você e fala: “Hoje vai dar Vascão”.

LEIA MAIS:
Jonás Gutiérrez é oferecido e pode ser reforço do Vasco

O pioneirismo sempre fez parte da nossa história. Que passado lindo nós temos, hein! É com muito orgulho que batemos o peito para dizer que somos os primeiros a aceitarem negros e pobres no futebol, esse blá blá blá de preconceito nunca foi nossa cara, deixamos isso para os clubes da Zona su,l essas esquisitices e bobeiras. Nós também temos muito orgulho da torcida ter construído São Januário, o famoso caldeirão, e olha, sem nenhum centavo de dinheiro público.

Já tivemos vários craques e também já fomos base da seleção brasileira. Sim, passamos por tempos ruins como agora, e mesmo assim continuamos a ganhar clássicos pela força da nossa camisa e da nossa torcida.

Ao torcedor aqui deixo meu recado. Apesar de tudo, quantas vezes você já foi dormir feliz pelas viradas inesquecíveis do nosso amado Gigante da Colina? Quantas alegrias esse time já nos deu em momentos que não esperávamos nada? O Vasco é gigante por causa de você, é o tal do amor infinito. Parabéns Vascãaaaaaaaaao!

Crédito da foto: Marcelo Sadio/vasco.com.br



22 anos, estudante de jornalismo, colaborador no site @torcedorescom, estagiário de mídias sociais no @PortalF3 e comentarista esportivo do programa @TabelaCarioca.