Mordida e contestações: a rivalidade Mayweather x Maidana

Divulgação

Uma suposta mordida é o ponto que marca a rivalidade entre o norte-americano Floyd “Money” Mayweather Jr e o argentino Marcos “El Chino” Maidana. Os pugilistas se enfrentaram duas vezes, ambas com vitória de “Money” – embora a primeira não tenha sido com tanta convicção. Além de um dedo no olho não confirmado, os combates foram marcados por provocações.

LEIA MAIS: Mayweather perde cinturão em luta contestada
LEIA MAIS: Mayweather provoca Ronda Rousey

O primeiro combate ocorreu em maio de 2014, na MGM Grand Arena, em Las Vegas, mesmo palco do segundo duelo, em setembro do mesmo ano.

No encontro, Mayweather foi melhor para dois juízes – por 117 a 111 e 116 a 112 -, mas Michael Pernick anotou empate, por 114-114, gerando as dúvidas sobre a luta. Maidana começou melhor durante os 12 rounds e deu a impressão de que seria o primeiro a derrotar “Money”, mas não conseguiu. A crítica especializada diz que essa foi a luta que o norte-americano chegou mais perto de perder. À época, Maidana contestou o resultado: “Penso que venci. Acertei os golpes, fui contundente. Ele viu o que é a Argentina. E claro, lhe dou a revanche, já que todos sabem que o venci.”

A revolta de “El Chino” apimentou o segundo combate. Para promovê-lo, Mayweather citou o futebol para cutucar o adversário, lembrando o resultado da Copa do Mundo de 2014. “A Alemanha bateu a Argentina. A mesma coisa vai acontecer no dia 13 de setembro. Alguém tem a camiseta da Alemanha? Preciso de uma camisa da Alemanha”, brincou. Do outro lado, Maidana indicou. “Eu mereço essa revanche. Sem dúvida, vou provar que venci a primeira luta com essa revanche. Pode haver algum tipo de controvérsia (na noite da luta). Acho que ele está com medo. É por isso que ele não quer que eu use minhas luvas. Ele diz que eu luto sujo? Ele é o rei dos cotovelos.”

No novo encontro Floyd foi mais contundente e venceu por decisão unânime (115-112, 116-111, 116-111). O triunfo permitiu a unificação dos cinturões meio-médios da Associação Mundial de Boxe (WBA) e do Conselho Mundial de Boxe (WBC). Após o combate, veio a acusação. “Ele mordeu os meus dedos, então eu não sentia a minha mão depois do oitavo round. Ele é um competidor duro, quero agradecer a todos os fãs da Argentina que vieram até aqui e a todos os meus fãs. Acho que estava muito mais afiado que na primeira luta”, comemorou Mayweather.

Maidana, por sua vez, negou que tenha mordido a mão esquerda do lutador mais bem pago do mundo. “Em nenhum momento eu o mordi. Na verdade, ele cutucou o meu olho quando tinha as luvas no meu rosto, mas eu não senti que o mordi”, afirmou.



Jornalista graduado pelo UniCEUB, em 2010. Trabalha com esportes desde 2010 e atualmente sub-editor do caderno Torcida, do Jornal de Brasília. Passou também pela redação do Jornal Metro. Cobriu jogos do Brasileiro (Séries A a D), Copa do Mundo-2014 e Campeonato Candango, além de eventos como o Novo Basquete Brasil e a Liga Futsal.