Campeão do mundo com o Inter cria projeto social para ajudar crianças carentes

Site Internacional

Homem de confiança do técnico Abel Braga no ano mais glorioso da história do Inter, o ex-jogador Wellington Monteiro quer ser um espelho para mudar o destino de jovens carentes na zona oeste do Rio de Janeiro. Para isso, o volante colorado de 2006 está à frente do projeto Meninos de Ouro, que recebe cerca de 90 jovens em busca de uma oportunidade – no futebol e na vida.

Em 2010, Monteiro perdeu o irmão Walace, aos 26 anos, morto carbonizado dentro de um Ford Ka depois de um desentendimento com a milícia carioca. Com o projeto social, ele quer evitar que novos jovens se percam no mundo do crime. Ao lado de outro ex-jogador, Rogério Xavier, Wellington é treinador de jovens entre 15 e 20 anos no bairro Santa Cruz.

“Nós tentamos mostrar para a garotada que um sonho pode ser realizado. Depende apenas deles. Se eles quiserem, acontece. Mas eles precisam de instrumentos para chegarem até lá. A única coisa que cobramos é caráter”, contou Wellington.

Até o meio do ano passado, Wellington seguia normalmente sua carreira profissional quando uma lesão no joelho enquanto estava no Audax, do Rio, o fez repensar seu papel em campo. Resolveu ir para fora das quatro linhas. No entanto, guarda com carinho as lembranças em seu período no Inter, sobretudo uma final contra um certo Ronaldinho.

“Logo no início daquela final do Mundial de 2006 contra o Barcelona, eu dei uma chegada no Ronaldinho Gaúcho e ele olhou para mim e falou “pô, vai devagar”. Abri um sorrisinho e meti aquele migué: “que perfume tá usando, pai?”. Aí já viu. A marcação pegou o jogo todo. Lembro que no vestiário a gente tinha o papo de que, se fosse preciso, sairíamos sangrando, mas campeão. E deu certo”, relembra.

Foto: Reprodução



Jornalista formado pela PUCRS em agosto de 2014. Dupla Gre-Nal.