Caô voltou! Guerrero completa um mês sem marcar gols no Flamengo

Getty Images

Só foi Paolo Guerrero estrear com a camisa do Flamengo que a torcida começou a cantar “acabou o caô”. Realmente o problema da falta de gols parecia ter acabado, pois o centroavante fez três gols nos primeiros três jogos, com três vitórias consecutivas para o Rubro-Negro. Entretanto o bom relacionamento do peruano com as redes acabou por aí. A última vez que balançou as redes foi na sua primeira vez no Maracanã como jogador do Urubu, quando o Fla bateu o Grêmio por 1 a 0, no dia 18 de julho.

LEIA MAIS:
Enquete: Pelo que o Flamengo vai brigar no segundo turno do Brasileirão?
Jorge fala da importância do clássico: “Flamengo e Vasco é guerra”
Sem calote! Flamengo avisa que só libera Cáceres quando Al Rayyan pagar
Flamengo não faz “dever de casa” e termina primeiro turno do Brasileiro longe dos líderes
Confira 7 jogos em que o Flamengo foi prejudicado pela arbitragem nesse Brasileirão

Pois é, completam-se nessa terça-feira um mês de jejum para Guerrero. Curiosamente quando o camisa 9 passou em branco, o Flamengo só venceu uma das quatro partidas nesse hiato, contra o Goiás por 1 a 0, no Serra Dourada – Guerrero deu o passe para o gol de Marcelo Cirino. Nos demais jogos, foram derrotas para o Palmeiras (4 a 2 no Allianz Parque), Ponte Preta (1 a 0 no Moisés Lucarelli) e empate com o Santos (em 2 a 2 no Maracanã).

Um dos motivos que pode explicar a “seca” do centroavante é a forte marcação que tem recebido nos últimos jogos. Para piorar, Guerrero já teve que cumprir suspensão automática por ter recebido três cartões amarelos. Todos por reclamação da falta de rigor da arbitragem que não marcou infrações dos seus marcadores.

O camisa 9 pode acabar com o tabu nesta quarta-feira, às 22h (horário de Brasília), no clássico contra o Vasco pelas oitavas de final da Copa do Brasil. Guerrero está confirmado pelo técnico Cristóvão Borges no time titular do Flamengo.

Curtiu a matéria? Siga o autor no Twitter: @fontes_matheus.
Facebook: Matheus Martins Fontes.

Foto da capa: Getty Images



Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.