Corinthians: Entenda o porquê do Timão ser líder do Brasileirão 2015

Uma torcida fiel? Sim. Uma arena pulsante? Também. Mas nada disso teria acontecido se não fosse a obediência tática dos comandados de Tite, que caminham como favoritos para mais um título brasileiro

O Corinthians voltou a ser o time a ser batido, agora no Brasileirão. Com uma campanha irretocável no primeiro turno, com 40 pontos em 19 jogos, a equipe se tornou um dos objetivos para as outras equipes.

Com um sistema defensivo bastante compacto e uma boa ligação entre defesa e ataque, o Corinthians assumiu novamente o papel de protagonista no futebol brasileiro, após meses turbulentos, que resultaram na perda do Campeonato Paulista e, principalmente, da Copa Libertadores, para o inexpressivo Guaraní-PAR.

LEIA MAIS:
Sport é campeão do Troféu Fair Play no primeiro turno do Brasileiro
Especial Brasileirão: Análise dos 20 clubes no primeiro turno

Para entendermos o que se passou com a equipe corintiana, é necessário prestar atenção nos números, principalmente relativos a defesa. Os dados foram retirados do site FootStats.

Em 19 jogos, a equipe sofreu apenas 14 gols. Para efeito de comparação, o Vasco, atual lanterna da competição, sofreu mais do que o dobro de gols, 31.

Além disso, o Corinthians tem como uma de suas características, não cometer faltas próximas ou até mesmo dentro da área. A última vez que o goleiro Cássio se viu obrigado a defender um pênalti em uma partida oficial foi na semifinal do Paulistão, quando a equipe corintiana foi eliminada pelo Palmeiras, na Arena Corinthians.

Sim, foi isso que você entendeu no parágrafo anterior: O Corinthians não cometeu nenhuma penalidade durante o turno – por mais que tenham acontecido lances em que se poderia discutir se houve pênalti ou não, caso do lance com o lateral Uendel, no confronto contra o São Paulo, pela 17ªrodada.

Por fim, o Corinthians também tem o costume de não ter jogadores expulsos. Só teve duas expulsões durante o turno inteiro. Por conta disso, Tite teve mais facilidade para coordenar o elenco, mesmo tendo que remontar a base quase que inteira, por conta as saídas de Emerson Sheik e Paolo Guerrero.

Crédito da Foto: Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians



Jornalista de 29 anos, com passagens em diversos sites como UOL Esporte, Trivela, Fanáticos por Futebol, Doentes por Futebol e revistas como IstoÉ 2016. Atualmente, é comentarista na Rádio Trianon 740AM SP.