Corinthians x Boca Juniors: a arbitragem de Amarilla ainda repercute no Timão

O ano era 2013. O Corinthians passou da fase de grupos da Libertadores e viu pela frente um adversário conhecido e recente: o Boca Juniors, rival que havia feito a final do ano anterior com o próprio Timão. Mas o que o clube não esperava ver era uma arbitragem polêmica, que rende assunto até hoje nos corredores do Parque São Jorge.

Apesar de fazer dois anos do caso, corintianos e dirigentes do clube não se esquecem da fatídica partida que culminou na eliminação do Corinthians e acabou com o sonho da equipe buscar o bicampeonato.  Vale lembrar que o Corinthians havia perdido o primeiro jogo por 1 a 0, na Bombonera. Com isso, a equipe precisava reverter a situação e começou perdendo a partida, após o gol de Riquelme.

Logo depois do tento Xeneize, o Corinthians apertou o Boca. A consequência disso foi alguns lances polêmicos não marcados: primeiro o zagueiro do Boca Juniors, Marín, tocou com a mão na bola e Carlos Amarilla ignorou o lance; logo depois, Romarinho fez um gol em que estava em posição legal, mas foi assinalado o impedimento incorretamente; e o último erro foi um novo impedimento dado, onde Paulinho havia balançado as redes pela segunda vez, mas novamente a marcação foi equivocada.

Neste ano, o assunto veio à tona com um áudio vazado do ex-dirigente da Associação Argentina de Futebol, Julio Grondona, em que ele estaria num suposto envolvimento da escalação de Amarilla na partida entre Corinthians e Boca Juniors. Na escuta, o ex-presidente afirmou que o árbitro colombiano se “saiu bem” e foi o “maior reforço que o Boca teve no ano”.

Relembre a partida: 

Foto: Getty Images



Jornalista. Como todo torcedor também gosto de dar meus pitacos. Fã da seleção italiana, do Milan e do Arsenal.