Flamengo não faz “dever de casa” e termina primeiro turno do Brasileiro longe dos líderes

Gilvan de Souza/Flamengo

Definitivamente nem torcida, diretoria ou mesmo o elenco do Flamengo estão satisfeitos com o que foi apresentado no primeiro turno do Campeonato Brasileiro. Ao término das primeiras 19 rodadas, o Rubro-Negro ocupa apenas a 13ª posição da tabela, com 23 pontos. Foram sete vitórias, dois empates e 10 derrotas, o que deixa o time no incômodo top 3 dos que mais perdem na competição nacional, superado apenas pelos lanternas Joinville (11) e Vasco da Gama (12).

LEIA TAMBÉM:
Confira 7 jogos em que o Flamengo foi prejudicado pela arbitragem nesse Brasileirão

Para completar, o Urubu fez uma campanha muito baixa no Maracanã: mandante em nove partidas, foram apenas três triunfos, dois empates e quatro derrotas. Um aproveitamento de apenas 40%, um dos mais baixos do Brasileirão entre os anfitriões. Nesse período, a equipe teve dois técnicos: Vanderlei Luxemburgo saiu ainda nas primeiras rodadas e deu lugar para Cristóvão Borges, que segue até hoje no cargo, mesmo aos trancos e barrancos.

O Flamengo perdeu os dois clássicos do Rio: 3 a 2 para o Fluminense e 1 a 0 para o Vasco. Quando fez a ponte para São Paulo, a situação não mudou: reveses para São Paulo (2 a 1), Corinthians (3 a 0) e Palmeiras (4 a 2), além de um empate com o Santos (2 a 2).

O melhor momento na trajetória de instabilidade foi depois da chegada de Paolo Guerrero à Gávea, quando o Rubro-Negro emplacou vitórias contra Internacional, Grêmio e Goiás. Só que o empate com o Santos em casa e a derrota para Ponte Preta em Campinas tiraram um pouco o Urubu dos trilhos.

O que pode melhorar

Para o segundo turno, Cristóvão exige que sua equipe melhore seu aproveitamento urgente nos jogos do Maracanã. A campanha fora do Rio não é ruim, por isso o Flamengo precisa ganhar mais ponto em casa para deixar a segunda página da tabela. Para se ter noção, o Fla está muito mais próximo do Z-4 do que do G-4.

Peças que podem ajudar nessa evolução gradativa dos cariocas são, é claro, a dupla Guerrero e Emerson Sheik na frente e o meia Ederson, novo camisa 10, que já fez dois gols em duas partidas pelo clube. O jovem Jorge também é um dos amuletos de Cristóvão e deixou o experiente Pablo Armero na reserva pela lateral esquerda.

Falhas que precisam cessar

Já o que vem deixando o técnico muito irritado são os erros sucessivos no setor defensivo. Hoje a zaga rubro-negra é a segunda mais vazada do Brasileirão, empatada com a do Avaí. Quem só supera os 28 gols sofridos da dupla é o Vasco, vazado em 31 vezes. Samir e César Martins foram muito mal no último jogo contra o Palmeiras, e podem perder lugar para os suplentes Wallace, Marcelo e Frauches. No gol, César vem substituindo Paulo Victor enquanto o titular não se recupera de dores no tornozelo.

No próximo domingo, o Flamengo recebe o São Paulo no Maracanã. Por mais que o Tricolor esteja em um momento melhor na tabela de classificação, uma vitória dará moral aos cariocas para tentar uma sequência invicta pela frente.

Se quiser brigar por algo grande na competição, o Rubro-Negro precisará, além de melhorar bastante o retrospecto em casa, vencer também os adversários situados na zona de rebaixamento: Goiás, Coritiba, Joinville e Vasco. No primeiro turno, Guerrero e companhia não perdeu um ponto para essa turma. Se mantiver essa fase também nas quatro partidas no turno final, a equipe já pode crescer na tabela. Isso sem contar a confiança que aumenta para enfrentar o pelotão da frente.

CAMPANHA DO FLAMENGO NO BRASILEIRÃO 2015

São Paulo 2×1 Flamengo
Flamengo 2×2 Sport
Avaí 2×1 Flamengo
Flamengo 2×3 Fluminense
Cruzeiro 1×0 Flamengo
Flamengo 1×0 Chapecoense
Coritiba 0x1 Flamengo
Flamengo 0x2 Atlético-MG
Vasco 1×0 Flamengo
Joinville 0x1 Flamengo
Flamengo 1×2 Figueirense
Internacional 0x1 Flamengo
Flamengo 0x3 Corinthians
Flamengo 1×0 Grêmio
Goiás 0x1 Flamengo
Flamengo 2×2 Santos
Ponte Preta 1×0 Flamengo
Flamengo 3×2 Atlético-PR
Palmeiras 4×2 Flamengo

Curtiu a matéria? Siga o autor no Twitter: @fontes_matheus.
Facebook: Matheus Martins Fontes.

Fotos: Gilvan de Souza/Flamengo



Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.