Lembranças de um Brasileirão perdido: erro de Simon ainda assombra os corredores alviverdes

Crédito da foto: AE/IG.

Nenhum palmeirense jamais conseguirá esquecer o Campeonato Brasileiro de 2009. Era tão óbvio, tão claro que o Palmeiras sairia como vencedor, que acabou perdendo. E pior: nem classificar para a Libertadores da América o clube conseguiu. Uma dor enorme para essa geração sofrida de palestrinos.

Porém, não isentando a incompetência do próprio Palmeiras, a guinada do time da ponta da tabela para baixo ainda guarda um gosto amargo, um gosto de injustiça. A equipe alviverde foi líder da 15ª até a 33ª rodada, um período longuíssimo. Isso tudo não adiantou em nada quando entraram em campo Fluminense e Palmeiras, no Maracanã, jogo válido pela 34ª rodada do campeonato. Junto com ambas as equipes, entrou o experiente árbitro Carlos Eugênio Simon, de currículo invejável.

O que aconteceu, aparentemente, foi simples. Aos 29 minutos do primeiro tempo, o lateral Figueroa cruzou da esquerda e Obina, o carismático e folclórico atacante, subiu mais alto que o zagueiro Maicon e cabeceou para as redes do Flu. Mas nada de comemoração. Simon interviu e anulou o gol, alegando que Obina teria feito falta no zagueiro tricolor. Falta essa que ninguém, nem o mais fanático torcedor do time carioca, enxergou. Sem dúvida, com 1 a 0 no placar e garantindo a liderança, o jogo teria sido outro para o Palmeiras. Mas com a mão do árbitro, não o foi.

Aos 14 minutos do segundo tempo, após boa jogada de Conca, Fred cabeceou livre na área e fez o único gol (válido) da partida. Vitória do Fluminense, que fez o Palmeiras cair para a segunda posição. O time de Palestra Itália nunca voltaria para a ponta, por tanto tempo ocupada, no Brasileiro de 2009, e a queda faria com que o time terminasse a competição na quinta posição.

Sem dúvida, o Palmeiras teve uma tremenda incompetência nesse Brasileirão. Demissão bem questionada de Jorginho, contratações um tanto quanto desnecessárias, lesões, jogadores que não tinham reposição. Mas, sem dúvida, Carlos Eugênio Simon tem uma boa porcentagem de culpa pelo fracasso protagonizado pelo Alviverde.

Confira o gol mal anulado de Obina:

Crédito da foto: AE/IG.



Estudante de Jornalismo na Universidade São Judas Tadeu. Amante do futebol, apaixonado por futebol americano e interessado pela antropologia esportiva.