No Palmeiras, Lucas critica Guerrero, jogo de manhã e polemiza sobre regra

Palmeiras
Foto: Cesar Greco / Palmeiras / Divulgacao

Em entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira, na Academia de Futebol, o lateral-direito do Palmeiras, Lucas, deu sua opinião sobre a regra de “bola na mão” dentro da área e criticou a postura do atacante do Flamengo no último jogo.

LEIA MAIS
Palmeiras poderá mudar a zaga novamente na Copa do Brasil
Especial: após cinco anos, Valdivia se despede do Palmeiras

Não é de hoje que a arbitragem brasileira é alvo de polêmicas. A mais nova reclamação é referente ao jogo entre Palmeiras e Flamengo, no último domingo, no Allianz Parque. Os rubro-negros reclamam de dois pênaltis não marcados, um no centro-acante Guerrero e outro no lateral Pará. Em entrevista coletiva, o lateral Lucas, do Palmeiras, deu sua opinião sobre os lances e polemizou sobre a regra.

“O do Pará achei que foi pênalti sim, sinceramente. O do Guerrero, pra mim, ele se joga. Com a nova regra… Pra você ver como é a discussão. O Rafael dá pra trás e pega na mão do Samir, então era para dar pênalti. Eu não gosto dessa regra, acho ridícula. Mas foi dessa forma que eu vi os lances”, opinou o atleta.

“O que mais se questiona é a bola na mão. Há um ano não discutiríamos, não sei porque mudou isso. Há um excesso de mudanças em uma situação totalmente resolvida. Se tiver intenção, dá falta. Se não tiver, não dá. O jogador hoje dá um carrinho na bola, ele tem de pensar muito. Não pode colocar mão pra trás, você perde todo o equilíbrio. Tem de rever. Resolveram colocar essa regra e estão causando essa polêmica toda”, completou.

JOGO DE MANHÃ

Os jogos disputados às 11h de domingo têm sido comemorados por organizadores, clubes e torcedores. Mas será que os jogadores estão gostando? Lucas e Dudu passaram mal no último domingo, contra o Flamengo. Para o lateral, esse horário deve ser revisto.

“Numa temperatura alta como domingo com certeza prejudica sua maneira de concentração. Eu mesmo não estava conseguindo me concentrar na partida pelo fato de estar muito quente eu estar passando mal. Teria de ser melhor divididos, outras equipes teriam de experimentar isso, até mesmo para avaliar. Eu joguei cinco, alguns de outros clubes não jogaram. Acho válido todos sentirem para discutirmos no fim do ano se é bacana ou não o jogo nesse horário”, argumentou.

Foto: César Greco / Palmeiras / Divulgação