Opinião: A graça do futebol é o imprevisível

Reprodução

Sorte ou revés. É a graça do jogo. A imprevisibilidade é o que deixa tudo mais interessante, por que você prestaria atenção em algo que já soubesse como acabaria? Como se as peças fossem marcadas. A competição é o que gera a adrenalina. Mas nem sempre a imprevisibilidade tem tanta graça. 

A notícia da manhã de quinta-feira (20), foi imprevisível, ninguém esperava e a carta de revés foi tirada para o Corinthians. O atacante Luciano , com duas convocações para a seleção olímpica neste ano e ator principal dos 7 últimos pontos do Timão no Campeonato Brasileiro, responsável pela liderança do campeonato, sofreu na quarta-feira uma lesão no joelho e só voltará ao Corinthians em 2016.

Que dó. Que pena ver um jogador tão jovem e querendo dar o sangue por sua equipe, querendo superar sua marca de gols do ano passado, sendo novamente tirado do jogo por uma lesão. No tabuleiro do Brasileirão, Luciano foi para a prisão e ficará algumas rodadas sem jogar. Perde ele, perde o Corinthians que sentia falta de um atacante goleador e novamente sentirá essa carência. Há uma estatística que mostra que o time que termina a primeira rodada na liderança vence o campeonato, o Corinthians pode fazer história nesta estatística.

Falando da imprevisibilidade no geral, é por isso que os árbitros e bandeirinhas não podem usar equipamentos de precisão. Com precisão não há graça. O ser humano é falho e o jogo é feito por humanos, essa é a graça. Já é tudo tão robotizado, não percam a essência do ópio do povo também. O futebol é emoção e a emoção é imprevisível.

Imagem: Reprodução

 



Formada em jornalismo pelo Mackenzie, demorei anos para perceber que dá, sim, para ir atrás dos sonhos e trabalhar com o que se gosta: o esporte. Hoje me divido entre o esporte e a política. Nunca vou me conformar com os que dizem: "É só futebol.."