Ricardo Mello foi outro brasileiro que não deslanchou no tênis

INDIAN WELLS, CA - MARCH 06: Ricardo Mello of Brazil returns a backhand to Michael Yani during qualification for the BNP Paribas Open at the Indian Wells Tennis Garden on March 6, 2012 in Indian Wells, California. (Photo by Jeff Gross/Getty Images)

Ricardo Mello foi mais um na lista de brasileiros que não deslancharam, mesmo sendo número 1 do Brasil nas categorias 12,14,16 e 18 anos de idades.

LEIA MAIS:
Primeiro dia de aula das filhas tirou Federer de Montreal
Brasil vai enfrentar a Croácia em Florianópolis pela Copa Davis
O abismo entre o tênis feminino e masculino: o machismo e a audiência

Em 1999 tornou-se profissional, era o 15º melhor tenista do mundo na época. Foi o 2º mais jovem tenista brasileiro a conquistar pontos na ATP, com apenas 15 anos.

Todo esse início não foi suficiente para se tornar um dos melhores, sua principal conquista foi o ATP de Delray Beach nos Estados Unidos em 2004, ele se juntou a um grupo de brasileiros com esse feito (Luiz Mattar, Guga, Fernando Meligeni, Thomaz Koch, Jaime Oncins e Thomaz Bellucci).

O posto mais alto foi alcançado em 2005 foi 50º do mundo e também tornou o melhor brasileiro ranqueado nessa época, tirando Gustavo Kuerten do posto. No final do mesmo ano já estava em 104º após perder os pontos da conquista do ano passado. Fez parte da equipe brasileira na Copa Davis por 2 anos.

Mello sentiu o peso de substituir o Guga, se sentiu perdido com as expectativas da mídia, familiares e amigos, conquistou 15 títulos de challenger (campeonatos com baixos prêmios e pontos para o ranking).

Crédito da foto: Getty Images



Sou pai dos gêmeos Guilherme e Rafael e marido da Sabrina. Sou arquiteto e apaixonado por esportes, quase fui tenista profissional, além de tênis o futebol também é uma paixão.