Ronda x Bethe: confira o caminho da vitória no UFC 190

Reprodução/YouTube

Ronda Rousey e Bethe Correia farão na madrugada deste domingo (2), na luta principal do UFC 190, no Rio de Janeiro, um embate de estilos. Enquanto a campeã do peso galo feminino (61kg) tem como ponto forte a luta agarrada, a brasileira confia no seu boxe para quebrar a invencibilidade de “Rowdy”.

Não é segredo para ninguém que Ronda é um perigo no chão. Judoca de nível olímpico – foi, inclusive, medalha de bronze em Pequim, em 2008 -, a americana é especialista em levar adversárias ao solo com quedas plásticas e eficientes. O controle posicional de Ronda também é excelente. Fisicamente mais forte do que a maioria das adversárias, a campeã usa e abusa da pressão para “grudar” as adversárias no chão. E, a partir daí, trabalhar a finalização favorita: a chave de braço.

Quem vai enfrentar Ronda, sabe: todo cuidado é pouco para não terminar o combate com o braço esticado e dando os três tapinhas. Foi assim que nove das 11 rivais de Ronda terminaram o combate, finalizadas em pouquíssimo tempo. Ronda é isso, sente cheiro de sangue e vai lá conferir. Na luta em pé, a campeã melhorou bastante, a ponto de não fazer feio, embora não seja a zona de conforto. O intuito de Ronda, trocando, é buscar a aproximação para derrubar.

A chave para mais um triunfo de Ronda é o mesmo de sempre. Grudar, quedar e finalizar. Rapidez, agressividade de precisão devem continuar sendo as marcas registradas da campeã.

Bethe, por sua vez, tem no boxe o carro-chefe de seu jogo. A paraibana é agressiva e, se quiser sair do octógono, terá de abusar da movimentação para não deixar Ronda se aproximar. Chutes nas pernas serão fundamentais nesse sentido, assim como jabs (socos rápidos) para evitar os botes de Ronda.

A brasileira tem boa defesa de quedas, mas talvez não consiga sobreviver a todas as tentativas de Ronda. Se estiver no chão, Bethe terá de tentar desequilibrar a campeã, se movimentar para fugir da pressão da norte-americana. Se mostrar passividade no solo, será finalizada ou nocauteada.

Crédito da foto:Reprodução/YouTube



Jornalista, editor do Torcedores.com. Passagens pelos jornais Metro, O Estado de S. Paulo, Jornal da Tarde, Marca Brasil, Agora São Paulo, Diário de S. Paulo e Diário do Grande ABC.