Comentarista da ESPN colecionou arbitragens polêmicas na carreira; relembre

Foto: Reprodução

O baiano de Urandi, Salvio Spinola Fagundes Filho, foi um dos árbitros brasileiros mais respeitados, carregando o escudo da Fifa durante oito anos. Atualmente é analista de arbitragem dos canais ESPN.

Salvio entrou no quadro de árbitros da FPF, em 96. Quatro anos depois apitou a primeira grande decisão da carreira: o jogo de ida entre Vasco 1 x 2 Palmeiras, pelo Rio São Paulo de 2000.

Salvio teve algumas atuações polêmicas ao longo da carreira. Uma das mais lembradas foi no clássico entre São Paulo 0 x 0 Corinthians pelo Campeonato Paulista de 2008, quando ele anulou um gol legal do são paulino Adriano nos minutos finais. O árbitro enxergou falta inexistente do atacante no zagueiro William. Recentemente, durante participação no programa “Bate-Bola”, ele admitiu o erro. Veja mais:

O torcedor do Coritiba também não guarda boas recordações do ex-árbitro. Na decisão da Copa do Brasil de 2011, ele não marcou pênalti do zagueiro vascaíno Dedé no atacante Leonardo.

As polêmicas não se restringiram aos gramados nacionais. Apitou Equador x Uruguai, em Quito, pelas Eliminatórias da Copa de 2010 e nos minutos finais “inventou” um pênalti contra o time equatoriano. Tal fato irritou o até então presidente do país, Rafael Corrêa.

“Não sou partidário da pena de morte, mas temos que massacrar este árbitro da partida entre Uruguai e Equador… ele nos deixou de fora da Copa do Mundo”, disse

O ápice da carreira de Sálvio foi apitar a decisão entre Uruguai x Paraguai na Copa América de 2011.

Spinola encerrou a carreira em novembro de 2011, tendo arbitrado 895 partidas durante os 15 anos. Dois anos depois da aposentadoria, estreou como comentarista de arbitragem dos canais ESPN e tem sido muito elogiado pelo didatismo em seus comentários.

Foto: Reprodução



Rafael Alaby é jornalista diplomado pela FIAM (Faculdades Integradas Alcântara Machado), com passagens pela Chefia de Reportagem de Esportes, da TV Bandeirantes, em São Paulo e site KiGOL. Pós-graduado em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte (FMU)