Takeshi fala sobre o CBLoL e opina sobre o crescimento do eSports no Brasil

Jogador profissional de League of Legends, Murilo “takeshi” Alves analisa desempenho da keyd Stars na segunda etapa do CBLoL, enaltece organização da Riot games, e admite ter pensado em aposentadoria, algo que foi descartado logo em seguida.

Em entrevista exclusiva ao Torcedores.com, takeshi também fala em como se manter em alto nível por tanto tempo:

Qual o balanço que você faz em relação a campanha da keyd nessa segunda etapa do CBLoL? O time começou bem mas caiu de rendimento nos momentos decisivos, o que atribui a isso?

Tento sempre tirar o melhor das coisas, tivemos um começo de split muito bom onde estávamos um pouco a frente dos outros times, mas começamos a cometer alguns erros e não corrigi-los, esses erros viraram uma bola de neve ficando muito difícil de se corrigir já em momentos muito importantes do campeonato, esse talvez tenha sido o principal fator para nossa derrota, não podemos deixar acontecer novamente.

Vocês foram surpreendidos com o que a paiN apresentou nas semi? Ou acha que a derrota veio pelos motivos citados anteriormente?

Nós sabiamos que a paiN estaria muito forte pras semifinais, Mylon e brTT crescem muito em playoffs. Não vou dizer que só as nossas falhas em corrigir problemas nos levou a derrota, a paiN jogou bem e soube aproveitar dos nossos erros, mas acho que se a gente tivesse corrigido algumas coisas a semifinal seria muito mais disputada, com toda certeza.

Logo após a conquista do terceiro lugar, o que você pensou para a carreira? Passou pela cabeça se aposentar?

Sempre é ruim perder, com a cabeça quente você pensa diversas coisas, me passou pela cabeça se aposentar mas quando voltei pra minha casa onde iria ficar por uma semana, já no segundo dia tinha certeza de que não iria me aposentar, pois ainda era minha vontade continuar jogando e tentar novamente atingir o topo. É uma situação ruim ficar de fora da final, mas o ano ainda não acabou e temos mais campeonatos pela frente.

Qual é o segredo para se manter tanto tempo no top dos midlanes brasileiros? Vemos há algum tempo você e o kami se destacando nessa função. Como manter essa vontade em querer treinar e evoluir sempre?

Vontade de treinar e evoluir todo pro-player tem que ter, a partir do momento que sua vontade não é mais ser o melhor, você não estará mais no topo. Acho que não só eu e kami, brTT, Thúlio, Loop, Mylon e Alocs são ótimos exemplos de como conseguir ligar com momentos bons e ruins na carreira, todos tiveram paciência e muita vontade de voltar ao seu melhor, sempre existirá uma hora em que você vai estar um pouco de saco cheio da rotina de treinos, mas isso terá que passar rapidamente, logo após deverá focar novamente no seu objetivo em ser campeão.

Sobre o evento organizado pela Riot Games na final do CBLoL. Qual sua opinião sobre todo esse crescimento em tão pouco tempo?

A Riot vem fazendo um trabalho exemplar, o evento no Allianz arena foi o melhor de todos, com muitos elogios de todas as partes. Fizeram uma liga para que os jogadores possam jogar com mais frequência, e aos poucos as pessoas estão entendendo que não é apenas um “joguinho de videogame” reconhecem que é um mercado grande onde as coisas são mais sérias, e com eventos como esse começamos a ser notados em mais áreas. Espero que continue por um bom tempo e que mais pessoas tenham oportunidade dentro do cenário.

Tecnicamente falando, para o futuro você espera de evolução do cenário brasileiro? Acha que demorará para fazermos parte da elite do League of Legends mundial?

O cenário tende a crescer cada vez mais em todas as áreas, isso me deixa muito feliz já que estou desde o começo.O reconhecimento, a questão financeira os campeonatos, enfim, tudo está bem melhor e tende a crescer ainda mais, este foi o primeiro ano com uma liga profissional presencial no Brasil, o país é novo no cenário mundial comparado com as regiões da América do Norte, Europa, China e Coréia do Sul, mas acho que das novas regiões o Brasil é a melhor e não me surpreenderia se a paiN conseguisse passar da fase de grupos do mundial. No ano que vem se os times brasileiros tiverem mais contato com os internacionais conseguiremos bater de frente com times da LCS EU/NA.

Para finalizar como de costume, gostaria que você deixasse uma mensagem para seus fãs da keyd, sobre o que eles podem esperar de agora em diante por favor.

Primeiramente gostaria de agradecer pela entrevista, para os fãs da keyd quero dizer que este não foi o resultado que vocês esperavam do nosso time, mas iremos treinar para conseguir melhorar e levar o nome da organização ao topo novamente.

Eu reforço os agradecimentos a organização keyd Stars! Ao Marcelo Cabral e takeshi, por todo apoio e disponibilidade, até a próxima!

Curtiu esta matéria? Dê um like na página do autor e o acompanhe: Tiago Ruas

Foto: Reprodução/keyd Stars



Analyst and Content Specialist eSports.