Vaiado, Marcos Rocha fala sobre críticas: “Torcida do Atlético-MG tem o direito de vaiar”

Bruno Cantini/Site oficial Atlético-MG

O lateral-direito do Atlético-MG, Marcos Rocha, não atravessa boa fase. Criticado por parte da torcida no empate por 1 a 1 para o Figueirense, quarta-feira (19) onde saiu vaiado ao ser substituído por Carlos César no segundo tempo, coube ao atleticano explicar a situação. Para ele, os protestos são normais, desde que não saiam do gramado.

LEIA MAIS
Mansur é apresentado no Atlético-MG e explica que apelido veio de um desenho animado
Twitter do Atlético-MG posta vídeo de gol e é cornetada por torcedores; confira
Após empate, Guilherme reclama de ‘cera’ adversária: “Tem muito cai-cai, é cultura do futebol”
Leonardo Silva explica tropeço do Atlético-MG: “Vieram com uma proposta só de defender”
Torcedores do Atlético-MG iniciam empurra-empurra nas arquibancadas do Independência

“Fico chateado por ter saído, claro, mas o Levir ficou preocupado de eu ser expulso durante a partida. Para mim é normal, a equipe não vem bem. Se tivesse ganhado, com certeza não teria acontecido isso (as vaias), mas é dentro de campo que a gente resolve. A torcida tem o direito de vaiar, de cobrar, paga o ingresso, e enquanto (as vaias forem) dentro de campo, faz parte”, declarou o experiente jogador.

O Atlético agora volta às atenções para o Campeonato Brasileiro, onde recebe o Palmeiras no Independência, domingo (23), às 18h30, pela primeira rodada do segundo turno.

Credito da foto: Bruno Cantini/CAM



Jornalista desde 2012, com passagens pelos jornais ABCD Maior e Diário do Grande ABC, além do canal NET Cidade. Foi repórter colaborador e hoje é líder da comunidade de colaboradores juniores, plenos e seniores no site Torcedores.com.