Vasco bate Flamengo e ganha fôlego para o Brasileirão

Gilvan de Souza / Flamengo
Gilvan de Souza / Flamengo
Gilvan de Souza / Flamengo

O Vasco conseguiu uma importante vitória na noite desta quarta-feira (19) diante do Flamengo pelo placara de 1 a 0 em jogo realizado no estádio do Maracanã (RJ). Com o resultado, o cruzmaltino precisa de um simples empate para avançar às quartas de final. O rubro-negro precisa vencer por 1 a 0 para forçar a cobrança de pênaltis e por dois gols de diferença para classificar-se.

A próxima partida será disputada na quarta-feira (26), às 22h. Antes, o Vasco entra em campo no final de semana contra o Goiás, no Serra Dourada, em Goiânia. Já o Flamengo recebe no Maracanã o São Paulo.

O jogo começa com a dose de tensão costumeira de um clássico do porte entre Vasco x Flamengo e logo com um minuto de jogo, Julio dos Santos ganha o primeiro amarelo da partida ao deixar o cotovelo na boca do estomago de Jorge. Pouco depois, Anderson Salles apresenta seu cartão de visitas a Guerrero. Com o avanço do jogo, Riascos e Wallace trocaram ofensas e receberam o cartão amarelo. Ederson teve aos 15 a primeira real chance de chute a gol, mas Martin Silva cortou o perigo. Aos 17, Madson acerta o cruzamento na área e Nenê chuta para uma excepcional defesa de César.

O jogo seguia quente e o Vasco mais uma vez assustava com Julio dos Santos aos 20. Nesta altura do jogo, o cruzmaltino era mais presente ao ataque que o rubro-negro. Contudo as faltas eram a tônica do jogo, com disputas mais ríspidas de ambos lados. Guerrero tentou conseguir um pênalti, mas o juiz não apitou a falta na área. A primeira etapa terminou sem gols no Maracanã.

No começo do segundo tempo, o Vasco se lançou ao ataque e Marcio Araujo cometeu falta, que rendeu advertência com cartão. Rodrigo teve uma cobrança que parou na barreira. No lance seguinte, Anderson Salles agarrou Guerrero e cometeu falta, que rendeu amarelo em seguida. Os dois times seguiam procurando atacar, mas lidavam com os adversários confundindo disposição com rispidez. Aos 12, Riascos veio pela ponta direita e cruzou para Jorge Henrique fuzilar o gol de César abrindo o placar. Vasco 1 a 0.

O Flamengo pareceu não sentir o gol e manteve a pressão no ataque, mas sem conseguir uma finalização a gol que empolgasse a torcida. Aos 20, Sheik ergue na área e Pará cabeceia, a defesa vascaína tira. Jajá entrou em campo no lugar de Ederson. Aos 24, Pará aciona Guerrero na área, mas a defensiva vascaína afastou. No lance seguinte, Wallace derruba Madson e leva o segundo amarelo. O defensor rubro-negro foi expulso.

A toada de lances que confundiam disposição com rispidez seguia. Sheik entrou com o pé alto em Jorge Henrique e ganhou o seu amarelo. O Flamengo chegava à área adversária apenas na base dos chuveiros na área. Já o Vasco mostrava um pouco mais de lucidez no ataque. Aos 34, Madson joga na meia lua e encontra Riascos. O colombiano assusta César e manda para escanteio.

No final do jogo, o Flamengo se deixou levar pelo nervosismo e apelava para faltas mais duras. O Vasco colocou Thales e Jhon Cley em campo e administrava a partida, uma vez que vencia e podia administrar o placar pensando na próxima partida desta fase da Copa do Brasil. A torcida rubro-negra mostrava que a paciência com Cristóvão Borges chegou ao fim e ele era saudado com o coro de burro.

Canteros ainda tentou um lance no ataque, mas a defensiva vascaína rechaçou e o juiz pôs um ponto final no jogo.

FLAMENGO 0 X 1 VASCO

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)
Auxiliares: Vicente Romano Neto (SP) e Danilo Ricardo Simon Manis (SP)
Renda: R$ 1.345.000,00
Público: 31.898 pagantes / 34.844 presentes
Cartões amarelos: Wallace, Márcio Araújo, Canteros, Emerson Sheik (Flamengo); Julio dos Santos, Riascos, Nenê, Anderson Salles, Rodrigo e Thalles (Vasco)
Cartão vermelho: Wallace (Flamengo)
Gol: Jorge Henrique, aos 13min do segundo tempo

Flamengo
César; Pará, Wallace, Marcelo e Jorge; Márcio Araújo, Canteros, Everton (Samir) e Ederson (Jajá); Emerson Sheik e Paolo Guerrero
Técnico: Cristóvão Borges

Vasco
Martín Silva; Madson, Anderson Salles, Rodrigo e Christianno; Guiñazu, Serginho, Julio dos Santos e Nenê (Jhon Cley); Jorge Henrique (Dagoberto) e Riascos (Thalles)
Técnico: Jorginho