Veja 5 problemas que o Palmeiras de Marcelo Oliveira precisa resolver

Crédito da foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras

O Palmeiras largou com vitória por 2 a 1 diante do Cruzeiro, no Allianz Parque, na última quarta-feira, na partida de ida das oitavas de final da Copa do Brasil. Motivo de alegria para Marcelo Oliveira, certo? Em partes. Apesar de ter visto sua equipe construir uma pequena vantagem e poder até empatar em Belo Horizonte na próxima semana, o técnico do Verdão também se mostrou incomodando com vários erros que o Verdão vem cometendo nas últimas partidas, também pelo Campeonato Brasileiro.

LEIA MAIS:
No Palmeiras, Barrios estreia como titular e comemora oportunidade
Palmeiras vence, mas não convence Marcelo Oliveira: “não gostei”
Queda de Luxemburgo vira motivo de piada nas redes sociais; veja
Luxemburgo é derrubado por Dudu e tem suspeita de fratura; veja!

Aliás a cobrança do exigente Marcelo é tamanha que até os próprios jogadores já sabem de cor o que precisam melhorar daqui para frente. Lucas, Rafael Marques, Egídio, Zé Roberto, Dudu e Cleiton Xavier foram alguns que propagaram as instruções do comandante alviverde.

A seguir, o Torcedores.com mostra quais são os cinco problemas que o Palmeiras continua tendo em campo e não deixam Marcelo sorrir após as partidas.

1) Posse de bola
Um dos pontos fortes do Palmeiras de Oswaldo de Oliveira era a posse de bola. Com Marcelo de Oliveira, o Verdão diminuiu o “tiki taka” e passou a ser mais objetivo, mas nos últimos jogos, principalmente na ausência de Gabriel, o time não consegue manter a bola nos pés e comete muitos erros de passe, que possibilitam os contra-ataques dos adversários.

2) Chutões
Na última quarta-feira, Marcelo Oliveira reclamou bastante na beira do gramado para que os zagueiros não lancem a bola direta para o ataque. Se o Palmeiras quer chegar com perigo e eficiência na frente, a bola precisa passar pelo meio-campo e, para isso, Cleiton Xavier, Zé Roberto ou Robinho precisam dar opção e aparecer para servir essa bola aos atacantes.

3) Acomodou
Quando o torcedor achou que o Palmeiras, após fazer 1 a 0, fosse para cima a fim de encurralar o Cruzeiro e garantir o resultado em São Paulo, surpreendentemente o time de Marcelo Oliveira ficou mais relaxado, acomodado e deixando a Raposa invadir seu campo. Apesar da vitória, o Verdão passou longe de ser soberano em seu próprio estádio.

4) Desligada
Assim como aconteceu na partida contra o Flamengo, no domingo, o Palmeiras sofreu um “apagão” no começo do segundo tempo contra o Cruzeiro. A pane de mais ou menos 15 minutos foi o suficiente para dar confiança à Raposa, que empatou com Leandro Damião. Por mais que o Verdão saiu com a vitória, o gol tomado pode fazer a diferença em Belo Horizonte. Por isso, os vacilos precisam acabar já!

5) Falta de produção
Se olharmos as estatísticas, o Palmeiras não foi mais agressivo que o Cruzeiro e isso foi cobrado por Marcelo Oliveira na entrevista coletiva. A Raposa foi muito mais ao ataque, alçou muito mais bolas na área alviverde do que o contrário e finalizou mais que o dobro do que os donos da casa. Sorte que a pontaria dos comandados de Luxa não estava tão boa assim.

Curtiu a matéria? Siga o autor no Twitter: @fontes_matheus.
Facebook: Matheus Martins Fontes.

Fotos: César Greco/Ag. Palmeiras



Esportista de hobby, mas jornalista de profissão. Trabalhou como repórter do O Estado de S. Paulo, Revista TÊNIS. Tênis Virtual e CurtaTÊNIS em coberturas nacionais e internacionais de grandes eventos.