Levantamento mostra que Palmeiras é o mais prejudicado por erros de arbitragem no Brasileirão

Crédito da foto: Reprodução / Facebook

A Folha realizou um levantamento sobre erros de arbitragem evidentes em todo o Campeonato Brasileiro de 2015 e foi apurado que ocorreram pelo menos 25 erros GRAVES na competição, ou seja, mais de 1 por rodada.

Com três erros contra e nenhum a favor, o Palmeiras foi quem mais se viu prejudicado até aqui. Com 4 erros a favor e um contra, Corinthians foi quem mais saiu beneficiado.

LEIA MAIS:  
Opinião: Erros são uma coisa, conspiração é outra completamente diferente
Levir Culpi aponta desconfiança após sucessivos erros de arbitragem: “Vivemos em um país desonesto”
 

Em meio a uma série de discussões sobre erros de arbitragem, foi montado uma comissão pelo jornal para verificar todas as rodadas do Campeonato Brasileiro e o resultado foi que houve mais de um erro grave por rodada. A comissão foi formada por cinco jornalistas da Folha e pelo colunista Paulo Vinicíus Coelho (PVC).

A apuração foi feita considerando apenas erros indiscutíveis e graves. Erros em lances polêmicos, que dão margem à discussões e diferentes interpretações, não foram considerados.

Dessa forma constatou-se que os mais prejudicados com 3 erros contra foram Atlético Mineiro, Flamengo, Fluminense, Palmeiras e Sport. Por outro lado Corinthians e Avaí foram os mais beneficiados com 4 erros a favor.

Confira o placar completo considerando apenas os clubes que foram prejudicados ou beneficiados pelo menos uma vez:

Placar Erros de Arbitragem Contra x A Favor
Contra A favor
Atlético-MG 3 1
Avaí 1 4
Chapecoense 1 3
Corinthians 1 4
Flamengo 3 1
Fluminense 3 1
Grêmio 1 1
Inter 2 1
Joinville 1 0
Palmeiras 3 0
Ponte Preta 1 0
Santos 0 2
São Paulo 2 1
Sport 3 1

Para saber quais foram os erros, jogo a jogo, confira aqui a reportagem completa.

A reportagem ainda apontou o comentário de dois experientes ex-árbritros, Leonardo Gaciba e Sálvio Spínola

“Temos que saber distinguir entre arbitragem ruim e erros. A Fifa considera erro uma intervenção do juiz que afeta o resultado da partida. Há arbitragem ruim sem erros, e também atuação boa com falha”, concluiu Spínola

Já Gaciba afirma que a arbitragem continua no mesmo nível dos últimos anos.

“Tecnicamente, está no mesmo nível de dois, três anos atrás. São erros semelhantes, e as reclamações aumentam sempre na virada do turno, quando o campeonato começa a decidir quem vai brigar pelo título ou pela fuga do rebaixamento”, finalizou.

Sobre o uso da tecnologia, ambos se mostraram a favor, a fim de diminuir os erros de arbitragem, porém Gaciba acredita que é bem difícil de implementar.