Minha estreia em estádios já foi com futebol alternativo

futebol alternativo

Quando fui convidado a participar deste especial e contar quando vi um jogo de futebol em estádios pela primeira vez, já curti a ideia de contar como o futebol alternativo faz parte da minha vida desde a infância. Foi no dia 9 de março de 1997, um domingo, no Estádio Anacleto Campanella.

LEIA MAIS
23 coisas que sempre provocam brigas nas brincadeiras de futebol

O São Caetano ainda era um clube recém-fundado, tinha oito anos de existência, tratado como sonho de levar a cidade de São Caetano do Sul ao destaque no noticiário esportivo. Após um período difícil, o Azulão tentava recomeçar a escalada rumo à primeira divisão na Série A-3 em 1997. O time chegou a disputar a chamada “Primeira Divisão” do Paulistão, mas não havia enfrentado os grandes.

Eu tinha apenas cinco anos de idade, completaria seis em maio, e vi o duelo do São Caetano contra o Rio Preto, válido pela terceira rodada. Lembro da expectativa na cidade, pois aquele era o primeiro jogo do Azulão em casa na competição. O primeiro acabou vencido por W.O., contra o Olímpia, porque o adversário buscava uma vaga na Série A-2 nos tribunais e não entrou em campo.

Não há mais fotos, vídeos, nem nada sobre a partida. Não lembro exatamente quem marcou os gols. Sei que foram dois em cada tempo, lembro de um ter sido após cobrança de escanteio. Mas na minha memória resistem bravamente a data, o placar do jogo, vencido por 4 a 0 pelo Azulão, e as recordações sobre o clima da torcida (que na época ia em peso ao estádio).

A verdade é que muita gente conheceu o São Caetano na fase final da Copa João Havelange de 2000, quando o Azulão veio do Módulo Amarelo, a segunda divisão do torneio, e eliminou em sequência os gigantes Fluminense, o meu Palmeiras e o Grêmio, antes de sucumbir à força do Vasco em campo e nos bastidores da grande final.

Quase quatro anos antes disso, porém, eu já estava lá, acompanhando o Azulão no começo dessa jornada. Aquela Série A-3 que eu vi, indo ao estádio mais algumas vezes, teve o São Caetano como melhor campanha da primeira fase, mas o quadrangular final acabou sendo ruim, e o time do ABC ficou na terceira divisão estadual por mais um ano.

Em 1998, o acesso chegou, e no mesmo ano o Azulão ainda disputou a Série C do Brasileirão e conseguiu chegar à segundona nacional. Em 1999, bateu na trave em ambas, mas o ano 2000 viria com campanhas sensacionais que levaram o clube tanto à elite estadual, como nacional, e ainda à disputa da Libertadores da América.

Libertadores, da qual o São Caetano seria vice-campeão em 2002, numa disputa inesquecível (e trágica) contra o Olimpia do Paraguai. O Azulão foi vice-campeão brasileiro em 2000 e 2001. Campeão paulista em 2004. Eu vi essa história do começo.



Editor do Torcedores.com, está no site desde julho de 2014. Repórter e apresentador da TV Torcedores. Formado pela Universidade Metodista de São Paulo, já passou por UOL, Editora Abril e Rede Record. Participou da cobertura da Copa do Mundo de 2014, de dois Pans, dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 e do Rio 2016.